Governo pede para Petrobras segurar reajustes no diesel e na gasolina, diz jornal

O Valor apurou que houve uma reunião entre o presidente da companhia, José Mauro Coelho, e o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida

— Foto: Leo Pinheiro/Valor

A pressão por reajustes nos combustíveis, nas refinarias da Petrobras, se mantém à medida em que não cede a defasagem nos preços da gasolina e do diesel em relação às cotações internacionais.

Mesmo assim, permanece indefinido o cenário para um aumento nos preços dos combustíveis nos próximos dias.

O Valor apurou que houve pedido do governo para que a Petrobras espere mais um pouco para reajustar o diesel e a gasolina enquanto não se define a questão de limitar em 17% a alíquota de ICMS sobre os combustíveis, energia elétrica, serviços de telecomunicações e transporte público, em discussão no Congresso Nacional.

Estimativas de mercado indicam que o diesel estaria sendo vendido, nas refinarias da Petrobras, 18% abaixo da paridade internacional enquanto a gasolina estaria com o preço 20% defasado.

Segurar os preços tornou-se estratégico para o governo dada a alta da inflação e o calendário eleitoral.

O Valor apurou que houve uma reunião, ontem, entre o presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, e o ministro de Minas e Energia (MME), Adolfo Sachsida, em Brasília. Também participou da reunião o presidente do conselho de administração da Petrobras, Marcio Weber. O encontro discutiu o reajuste dos combustíveis, mas foi inconclusivo.

A Petrobras estaria pronta, desde ontem, para aplicar reajustes que recomporiam parte da defasagem no diesel e na gasolina nas refinarias, mas resolveu esperar depois do pedido de interlocutores do governo, apurou o Valor.

Há que entenda a que é baixa a probabilidade de a Petrobras segurar um reajuste a curtíssimo prazo, embora a pressão política possa adiá-lo por uns dias. O feriado de Corpus Christi, na quinta, poderia ajudar o governo nessa estratégia.

De acordo com pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço da gasolina comum nos postos de combustíveis da região Sudeste situou-se em R$ 7,160 por litro, em média, na semana de 5 a 11 de junho. No diesel, o preço médio na região foi de R$ 6,794 por litro no mesmo período.

Ao mesmo tempo, o processo de escolha dos novos indicados da União ao conselho da Petrobras continua em compasso de espera.

As documentações dos indicados ainda não foram todas envidadas para análise pelo Comitê de Elegibilidade (Celeg), ligado ao Comitê de Pessoas (Cope), que se encarrega de avaliar a conformidade dos candidatos aos regramentos internos da empresa e da Lei das Estatais.

A troca na alta administração da Petrobras é parte da estratégia do governo de tentar controlar os preços dos combustíveis.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

Papo de Finanças Atualizado em 02.jul.2022 às 08h21
Como as eleições interferem nos seus investimentos?

De alguma maneira, seu bolso será afetado pelas eleições do fim do ano. O que pode acontecer? Nina Silva explica

JOTA Publicado em 01.jul.2022 às 16h58
Semana política: PEC “vale-tudo” une governo e oposição por votos

Enquanto isso, em campanha, Lula acena a empresários e ao mercado, diz Fábio Zambeli, do JOTA

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h28
Bilionários dão adeus a US$ 1,4 tri no 1º semestre; veja quem perdeu mais

A fortuna de Elon Musk caiu quase US$ 62 bilhões. Jeff Bezos viu sua riqueza diminuir em cerca de US$ 63 bilhões. O patrimônio líquido de Mark Zuckerberg foi reduzido em mais da metade

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h08
Efeito bumerangue: entenda como quem tem menos grana vai pagar, no futuro, a conta da ‘PEC Eleitoral’

Aumento de gastos tende a pressionar a inflação e prejudicam, principalmente, as pessoas de menor poder aquisitivo

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 18h17
União Europeia chega a acordo histórico para regular critpoativos. ‘É o fim do Velho Oeste digital’, diz parlamentar

NFT com preço fixo, como ingressos para eventos ou itens em games, não serão regulados. Provedores deverão divulgar impacto ambiental dos ativos digitais