Biden pede a suspensão dos impostos sobre gasolina para o Congresso

Objetivo é conter a alta da inflação no país

Foto: Alan Santos/Presidência

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu ao Congresso americano uma suspensão temporária do imposto federal sobre a gasolina. Biden e seus assessores vêm discutindo a questão há meses em meio à crescente pressão política para tomar medidas para lidar com os preços recordes da gasolina.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (22). A Casa Branca informou que Biden falará sobre os preços às 14h, horário de Washington.

A suspensão dos 18,4 centavos de dólar por galão do imposto federal sobre a gasolina exigiria a aprovação do Congresso, de modo que um movimento de Biden para dar seu apoio ao esforço seria amplamente simbólico.

Parlamentares de ambos os partidos manifestaram resistência à suspensão do imposto, uma medida que provavelmente precisaria de apoio bipartidário para se tornar lei. Alguns democratas temem que a suspensão do imposto tenha um efeito limitado sobre os preços, com as empresas petrolíferas embolsando grande parte da economia.

“Ele [Biden] está pedindo ao Congresso e aos estados que tomem medidas legislativas adicionais para fornecer alívio aos consumidores americanos que foram atingidos pela alta dos preços combustíveis causadas por Putin”, disse a Casa Branco em comunicado. “Ele está pedindo ao Congresso que suspenda o imposto federal sobre a gasolina por três meses, até setembro, sem tirar nenhum dinheiro do Highway Trust Fund. E ele está pedindo aos estados que tomem medidas semelhantes para fornecer algum alívio direto, seja suspendendo seus próprios impostos sobre o gás ou ajudando os consumidores de outras maneiras.”

Um galão de gasolina comum sem chumbo custa em média US$ 4,97 nesta terça-feira nos Estados Unidos, pouco abaixo do recorde de US$ 5,02 alcançado em 14 de junho.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

Papo de Finanças Atualizado em 02.jul.2022 às 08h21
Como as eleições interferem nos seus investimentos?

De alguma maneira, seu bolso será afetado pelas eleições do fim do ano. O que pode acontecer? Nina Silva explica

JOTA Publicado em 01.jul.2022 às 16h58
Semana política: PEC “vale-tudo” une governo e oposição por votos

Enquanto isso, em campanha, Lula acena a empresários e ao mercado, diz Fábio Zambeli, do JOTA

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h28
Bilionários dão adeus a US$ 1,4 tri no 1º semestre; veja quem perdeu mais

A fortuna de Elon Musk caiu quase US$ 62 bilhões. Jeff Bezos viu sua riqueza diminuir em cerca de US$ 63 bilhões. O patrimônio líquido de Mark Zuckerberg foi reduzido em mais da metade

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h08
Efeito bumerangue: entenda como quem tem menos grana vai pagar, no futuro, a conta da ‘PEC Eleitoral’

Aumento de gastos tende a pressionar a inflação e prejudicam, principalmente, as pessoas de menor poder aquisitivo

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 18h17
União Europeia chega a acordo histórico para regular critpoativos. ‘É o fim do Velho Oeste digital’, diz parlamentar

NFT com preço fixo, como ingressos para eventos ou itens em games, não serão regulados. Provedores deverão divulgar impacto ambiental dos ativos digitais