Meta, Twitter e Amazon cancelam participação na CES, maior feira de tecnologia do mundo, por causa da Ômicron

Aumento de casos de Covid-19 leva empresas a estudarem possibilidade de participação virtual no Consumer Electronics Show, cuja última edição foi realizada pela primeira vez em formato virtual

Foto: Pixabay

Em meio ao aumento dos casos de Covid-19 e avanço da variante Ômicron, Amazon, Meta, Pinterest, Twitter e várias outras empresas de tecnologia não comparecerão mais pessoalmente no Consumer Electronics Show (CES), maior feira de tecnologia do mundo.

O evento, organizado pela Consumer Technology Association e que acontece em Las Vegas, ainda está programado para começar no início de janeiro. Mas os esforços para realizar a feira – que abre o calendário do setor todos os anos – no modelo presencial, depois da primeira edição virtual este ano, foram prejudicados pela piora da pandemia.

“Devido ao aumento de casos da Covid em todo o país na semana passada, decidimos cancelar nossa presença pessoal na CES no próximo mês”, disse o Twitter em um comunicado. “Continuaremos monitorando ativamente a situação no novo ano e encontraremos outras oportunidades para nos conectarmos com nossos clientes e parceiros.”

Meta, dona do Facebook, fez coro a essas observações. “Devido à cautela e cuidado com nossos funcionários, não iremos comparecer ao CES pessoalmente devido às crescentes preocupações de saúde pública relacionadas ao Covid-19”, disse Meta. A empresa está explorando como pode participar virtualmente.

A Amazon e sua subsidiária Ring, que trabalha com soluções para casas conectadas, fizeram o mesmo. O gigante do varejo e da tecnologia disse que “devido à situação de mudança rápida e às incertezas em torno da variante Omicron, não teremos mais presença no local na CES”.

Outras empresas já vinham planejando vitrines principalmente digitais. A Nvidia Corp. disse que “foi cautelosa desde o início” e que sua coletiva de imprensa é apenas virtual. Advanced Micro Devices Inc. disse que está participando, mas com uma presença limitada.

A Samsung Electronics Co., apresentadora da CES, disse na terça-feira que está “monitorando de perto a situação atual da saúde” e planejando tomar as medidas adequadas. Seus próximos passos podem incluir “uma delegação menor no local e o fortalecimento das experiências online”, disse a empresa.

Mas vários grandes nomes permanecem com planos para a conferência, que ocorre há 54 anos e normalmente atrai dezenas de milhares de pessoas, tendo exibido anteriormente produtos como o VCR, DVD e Xbox, da Microsoft.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 07h26
Elon Musk se reúne nesta sexta-feira com Bolsonaro e empresários

Segundo ministro das Comunicações Fábio Faria, objetivo é discutir conectividade e proteção da Amazônia com o governo brasileiro