Tesla perde US$ 184 bi em dois dias após enquete no Twitter; na B3, BDR caiu 15%

Musk perguntou se deveria se desfazer de 10% das suas ações na Tesla, a mais valiosa montadora de veículos do mundo, fundada por ele em 2003, e prometendo obedecer o resultado

Foto: Michele Tantussi/Reuters

Nova semana, nova polêmica envolvendo o multiempreendedor sul-africano-canadense-americano Elon Musk (sim, ele tem três nacionalidades). O homem mais rico do mundo, com um patrimônio líquido de US$ 338 bilhões, segundo o ranking Bloomberg Billionaires, fez uma enquete no Twitter no sábado (6). Musk perguntou se deveria se desfazer de 10% das suas ações na Tesla, a mais valiosa montadora de veículos do mundo, fundada por ele em 2003, e prometendo obedecer o resultado.

Musk tem uma participação de 23% na Tesla, o equivalente a 171 milhões de ações. O “sim” recebeu 57,9% dos cerca de 3,52 milhões de votos na pesquisa, e, dessa forma, US$ 21 bilhões em ações da montadora podem ser desovados na Nasdaq, a Bolsa dos Estados Unidos que lista empresas de tecnologia.

Ainda não está claro se Musk efetivamente começou a se desfazer dos papeis, mas nem precisou começar a vender para derrubar o valor de mercado da montadora.

Nos dois primeiros dias desta semana, a Tesla se desvalorizou em US$ 184,2 bilhões na Nasdaq, a bolsa de tecnologia de Nova York, e agora vale US$ 1,04 trilhão. Na B3, a Bolsa brasileira, o BDR (Brazilian Depositary Receipt) da montadora caiu 15% em dois dias e está cotado a R$ 178,63

A promessa é essencialmente uma resposta às críticas de que Musk, apesar de ser podre de rico, paga poucos impostos. “Notem que não recebo salário nem bônus de lugar nenhum. Só tenho ações; portanto, o único jeito para eu pessoalmente pagar impostos é vender essas ações”, escreveu Musk em sua conta no Twitter, que tem quase 63 milhões de seguidores.

A discussão sobre a taxação dos super ricos está esquentando, nos EUA. No final de outubro, o Partido Democrata anunciou os detalhes de um plano para aumentação a cobrança de impostos dos bilionários americanos e usar os recursos no financimento do grande projeto de reforma da infraestrutura do país lançado pelo presidente Joe Biden e aprovado pelo Congresso.

A mudança nas regras tributárias se aplicaria a cerca de 700 super ricos americanos, que ganham ao menos US$ 100 milhões ao ano, por três anos consecutivos, ou que tenham ativos superiores a US$ 1 bilhão. Atualmente, esses bilinários só pagam impostos quando vendem parte do seu patrimônio e costumam tomar empréstimos dando como garantia seus ativos para usar o dinheiro no pagamento dos boletos do dia a dia.

Musk tem usado desse expediente, segundo a própria montadora, e o objetivo de venda de parte de suas ações na Tesla é pagar os bancos que concederam o crédito.

Com agências de notícias internacionais


Você também pode gostar
Valor Econômico Publicado em 17.maio.2022 às 07h47
Maior parte das ações na Bolsa acumula queda desde início de 2021

Das 100 ações do IBrX, 64 têm perda no período

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 20h04
Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 19h58
Twitter tem sétimo dia de queda e recua 8,2% em NY em meio a incertezas de aquisição

Elon Musk disse que as negociações estão suspensas até ter mais dados sobre a atuação de contas falsas na plataforma

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 15h25
Ações da Infracommerce têm forte queda após notícia de demissões na empresa

Os desligamentos teriam ocorrido por conta de 'mudanças no orçamento'

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 15h16
Estrangeiros já sacaram R$ 12,6 bilhões da Bolsa em maio

Movimento positivo no ano diminuiu para R$ 45,03 bilhões