PagSeguro: Goldman Sachs recomenda a compra de ações da empresa

As mudanças no comando da PagSeguro não devem alterar evolução estratégica da empresa, avalia o banco em relatório

PagSeguro - Divulgação
– Imagem: PagSeguro/Divulgação

Pontos-chave

  • O Goldman Sachs recomenda a compra dos papéis da PagSeguro e o preço alvo é de US$ 60
  • Os riscos apontados incluem: ambiente de competição mais difícil do que o esperado; aumento nas taxas de juros; e fracasso na execução de novos produtos e serviços

As mudanças no comando da PagSeguro não devem alterar evolução estratégica da empresa, avalia o Goldman Sachs em relatório. Nesta segunda-feira (10), o diretor operacional da empresa, Alexandre Magnani, foi promovido ao cargo de co-CEO. Já o atual CEO, Ricardo Dutra, permanecerá na função “durante um certo período”.

A empresa também anunciou que Magnani se reportará a um novo comitê executivo do conselho de administração, que será formado por Dutra, Luiz Frias e Eduardo Alcaro.

A avaliação do banco é de que Dutra poderá focar mais em assuntos estratégicos, junto a Frias e Alcaro, enquanto Magnani tomará decisões mais ligadas ao dia a dia do negócio.

O Goldman Sachs recomenda a compra dos papéis da PagSeguro e o preço alvo é de US$ 60. Os riscos apontados incluem: ambiente de competição mais difícil do que o esperado, forçando reduções acentuadas de preços; aumento nas taxas de juros impactando despesas financeiras e margens; e fracasso na execução de novos produtos e serviços.

Recomendações contrárias

Na semana passada, o UBS-BB – união do UBS com o Banco do Brasil, realizada em novembro de 2019, para prestar serviços de banco de investimento e corretora –, cortou sua recomendação para PagSeguro de “compra” para “neutro”, dando continuidade à sequência de analistas rebaixando suas recomendações para companhias do segmento de pagamentos. Movimento semelhante já havia sido feito nas últimas semanas por casas como Credit Suisse, Itaú BBA e Bradesco BBI.

Com informações do Valor Pro, serviço de informações em tempo real do Valor Econômico.

Aviso relevate

A Inteligência Financeira publica matérias de cunho jornalístico, que visam a democratização da informação. Nossas publicações devem ser entendidas como boletins informativos e divulgadores, e não como uma recomendação de investimento.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 25.maio.2022 às 11h22
XP: 62% das empresas do Ibovespa tiveram lucro operacional acima do esperado no 1º tri

Analistas destacam que a temporada de balanços dos três primeiros meses de 2022 foi melhor que a imediatamente anterior

2 min
Redação IF Publicado em 25.maio.2022 às 11h12
Ibovespa opera em queda, enquanto Petrobras busca recuperação

Investidores aguardam a divulgação da ata da última reunião do Fed

2 min
Redação IF Publicado em 25.maio.2022 às 08h34
Bolsas europeias e futuros de NY têm alta moderada, antes da ata do Fed

À espera do documento, no pré-mercado em NY, o futuro do S&P 500 tinha leve alta de 0,06% e do Nasdaq avançava 0,18%

3 min
Valor Econômico Publicado em 25.maio.2022 às 07h36
Após nova troca, ações da Petrobras caem

Investidor volta a analisar peso político, mas efeito na bolsa foi limitado por ativo ser considerado barato

5 min
Redação IF Atualizado em 24.maio.2022 às 19h58
‘Travamos o bom combate’, disse Coelho, por WhatsApp, em mensagem de despedida

Funcionários relatam clima de falta de rumo com demissão de José Mauro Coelho; indicado para o posto é Caio Paes de Andrade

3 min
Redação IF Atualizado em 24.maio.2022 às 18h18
ADRs da Petrobras recuam 3,8% em NY com troca no comando e data de corte de dividendos

Os recibos de ações (ADRs) referenciados nas ações ordinárias da Petrobras fecharam em queda de 3,80% na bolsa de Nova York

1 min
Redação IF Atualizado em 25.maio.2022 às 08h00
Nubank renova mínimas históricas e já vale menos que o BTG. Efeito colateral do fim do lock-up?

Valor de mercado do Nubank corresponde a menos de um terço do Itaú, que vale US$ 48,8 bilhões; no IPO em dezembro, o Nubank estreou com valor de US$ 41,5 bilhões

2 min