Ouro se sustenta enquanto ações, títulos e criptomoedas caem no ano

Metal é opção para proteger carteiras em tempos de turbulências nos mercados

Foto: Jingming Pan/Unsplash

O ouro tem se mostrado um investimento cada vez mais sólido em meio a turbulência do mercado. Mesmo com os preços caindo um pouco neste ano, o metal se saiu muito melhor do que outros grandes tipos de ativos como bolsas, títulos e criptomoedas, que foram muito prejudicados.

A performance do ouro deve ser um lembrete aos investidores para que considerem alocar parte de seu portfólio em investimentos no metal.

“Durante tempos difíceis, possuir ativos defensivos como o ouro tende a ser melhor em uma base relativa”, afirma Sam Stovall, chefe de estratégia de investimentos da CFRA. “Não é que o ouro cresce muito, mas o ativo perde menos”, completa.

Evidências recentes mostram estes dados. Contando as negociações até o dia 14 de junho, o fundo negociado em Bolsa SPDR, que possui barras sólidas, perdeu 1,4%, de acordo com dados do site Morningstar. O ouro também teve queda modesta no Invesco QQQ Trust (QQQ), que acompanha o índice Nasdaq-100, de alta tecnologia, e está com retração de 31%, e com o SPDR S&P 500 (SPY), que segue o índice S&P 500 e registra queda de 21%, no mesmo período. Todos os retornos incluem dividendos.

As performances de títulos de renda fixa também foram muito ruins. O iShares iBoxx $ Investment Grade Corporate Bond ETF (LQD), que detém um portfólio de títulos de alta qualidade, perdeu 18% de seu valor nos últimos 5 meses e meio.

Talvez o maior choque, principalmente para aqueles que amam criptomoedas é que o Bitcoin perdeu mais da metade do seu valor neste ano. A narrativa dos últimos anos era de que a moeda digital iria tomar o lugar do ouro como o ativo mais seguro em tempos turbulentos. Deveria estar claro neste momento, que o ouro continua mantendo a sua posição neste quesito.

“Acho que ainda há alguma desvantagem para o ouro”, analisa Rohit Savant, vice-presidente de pesquisa da consultoria de commodities CPM Group.

Uma onça troy foi vendida recentemente por cerca de US$ 1.847. Savant diz que um ponto de entrada apropriado seria quando o preço cair entre US$ 40 a US$ 50, para aproximadamente US$ 1.800 a onça. “No próximo ano, haverá muita volatilidade nos preços”, acrescenta o analista, que não ficaria surpreso ao ver o preço chegar a US$ 1.900 nos próximos 12 meses.

Contudo, a longo prazo, o ouro parece ser uma aposta ainda melhor. “As condições para ouro são perfeitas, com alta inflação e colapso dos mercados de ações e títulos juntos semeando o pânico”, afirma Will Rhind, fundador e CEO do provedor de ETF Granite Shares.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 18h00
Ibovespa tem sessão de alta liderada por Petrobras e sobe 0,29% na semana

Entre as baixas, se destacaram empresas do setor de minério de ferro devido à preocupação com a retomada da China

1 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

1 min
Papo de Finanças Atualizado em 02.jul.2022 às 08h21
Como as eleições interferem nos seus investimentos?

De alguma maneira, seu bolso será afetado pelas eleições do fim do ano. O que pode acontecer? Nina Silva explica

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

6 min
Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h13
Dólar dispara e supera R$ 5,33 com temores de recessão global no radar

Mercado também repercute aprovação de PEC que libera gasto bilionário às vésperas das eleições

2 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 10h21
Criptomoedas iniciam julho no vermelho com bitcoin abaixo de US$ 20 mil

Bitcoin teve sua pior perda trimestral em mais de uma década

3 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 08h43
2 min