Nubank renova mínimas históricas e já vale menos que o BTG. Efeito colateral do fim do lock-up?

Valor de mercado do Nubank corresponde a menos de um terço do Itaú, que vale US$ 48,8 bilhões; no IPO em dezembro, o Nubank estreou com valor de US$ 41,5 bilhões

— Foto: Divulgação

As ações do Nubank negociados em Nova York renovaram a mínima histórica, nesta terça-feira (24), e fecharam cotados a US$ 3,33, queda de 10,96% apenas hoje. Na semana passada, o Nubank já havia acumulado queda de 21%.

Isso derruba o valor de mercado do Nubank para US$ 15,4 bilhões. O valor corresponde a menos de um terço do Itaú Unibanco, que hoje vale US$ 48,8 bilhões. Quando fez o IPO em dezembro do ano passado, o Nubank estreou com valor de mercado de US$ 41,5 bilhões.

Com o atual valor de mercado, o Nubank ocupa hoje a sexta posição entre os maiores bancos brasileiros, atrás de Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e até mesmo do BTG.

Efeito colateral do fim do lock-up?

O fim do período de lock-up acabou, oficialmente, há uma semana. No mercado, especulava-se que isso poderia prejudicar os papéis do Nubank.

O lock-up é uma cláusula contratual que estabelece um período no qual os investidores são proibidos de vender as ações de uma empresa. No caso do Nubank, a regra se estendia também para os BDRs, ou seja, os recibos de papéis negociados na B3.

Com o fim da restrição, acionistas, diretores e membros do conselho de administração ficaram livres para se desfazer dos papéis do Nubank.

Assim, houve um aumento expressivo do volume de negociação das ações do Nubank após o fim do lock-up. Antes do dia 17, a média ficava na casa de 13 milhões de negócios diários. Mas, de terça a quinta-feira passadas, o volume ultrapassou a marca de 100 milhões.

A regra não incluía os clientes que receberam o “pedacinho” do Nubank no programa NuSócios. Estes ainda estão restritos até dezembro.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 18h11
NY: Bolsas fecham em alta e quebram sequencia de três semanas de perdas; Nasdaq acumula alta de 7,5%

Ainda que o medo por uma recessão continue presente, o temor vem sendo calibrado, com analistas enxergando exagero nas projeções

4 min
Redação IF Atualizado em 24.jun.2022 às 18h49
Ibovespa fecha semana em baixa de 1,15%; dólar alcança maior valor desde fevereiro e sobe 2,13% na semana

Moeda americana voltou a superar R$ 5,25 e tem 4ª semana consecutiva de alta frente ao real

3 min
Papo de Finanças Publicado em 24.jun.2022 às 17h04 Duração 8 min.
Como ter segurança nos investimentos?

Você está se sentindo aflita com tanta instabilidade na economia? Nina Silva explica o que fazer em momentos tão tensos

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 16h21
Americanos buscam ações defensivas com medo da recessão

Investidores monitoram o Fed, que quer derrotar a inflação a qualquer custo

3 min
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 14h46
Ataque hacker leva US$ 100 milhões em criptomoedas

Furto aconteceu na Horizon, ponte blockchain de finanças descentralizadas

2 min
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 12h57
Dólar apresenta volatilidade e bate R$ 5,27 na máxima

Moeda americana opera sem uma tendência definida

2 min
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 12h53
Inflação e baixa renda inibem recuperação do consumo no Brasil

Indicador da FGV mostrou uma melhora da confiança entre as faixas de maior poder aquisitivo

3 min
JOTA Publicado em 24.jun.2022 às 12h39
Projeto transforma créditos de ICMS em ativos virtuais para negociação

Proposta tenta incentivar as exportações no país; especialista afirma que projeto é importante, mas ainda imaturo

4 min
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 11h46
2 min