Morgan Stanley diminui exposição a commodities e aposta em ativos de crescimento doméstico no Brasil

Entre os destaques estão os papéis de B3, Bradesco, Itaú, Iguatemi, Localiza e BTG Pactual

– Foto: Marga Santoso/Unsplash

Indo no caminho oposto de grande parte dos seus pares, o Morgan Stanley afirmou em relatório que irá diminuir sua exposição aos ativos locais ligados às commodities, passando a priorizar empresas que possam se beneficiar de uma possível melhora no ambiente local.

“Nossa tese baseada em claridade política e cortes nas taxas de juros é construtiva para ações brasileiras em 2022. No médio prazo, ativos de risco devem se beneficiar com: o provável vencedor da eleição presidencial concorrer com um plano relativamente ortodoxo para a economia; e com um afrouxamento do ciclo monetário após o pleito”, escrevem os analistas liderados por Guilherme Paiva.

Os profissionais dizem não querer manter suas posições em produtoras de commodities além do tempo, argumentando que papéis de “growth” tendem a performar melhor que os de “value” após a primeira alta de juros do Federal Reserve programada para março e ponderando riscos para cima, de inflação nos EUA, e para baixo, de diminuição do crescimento global.

“Dito isso, gostamos de B3, Bradesco e Itaú como papéis de “value”; Iguatemi, Localiza e BTG Pactual para crescimento doméstico e reversão da curva de juros; e Hapvida, Locaweb, Sequoia, Totvs e XP em termos de crescimento secular”, dizem. Adicionalmente, a casa também adicionou ações do Assaí à carteira.

“Realizamos este movimento para aumentar nossa exposição a ações domésticas defensivas, que devem se mostrar mais resilientes à inflação mais alta e ao crescimento mais lento gerado por eventos geopolíticos. Além disso, nosso analista de varejo, Andrew Ruben, tem uma classificação ‘Overweight’ (equivalente a compra) no papel, pois vê espaço para o segmento atacarejo continuar a superar o segmento geral de varejo de alimentos no país, com uma mudança para formatos de valor nos canais B2C e B2B.”

Com Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 18h11
NY: Bolsas fecham em alta e quebram sequencia de três semanas de perdas; Nasdaq acumula alta de 7,5%

Ainda que o medo por uma recessão continue presente, o temor vem sendo calibrado, com analistas enxergando exagero nas projeções

4 min
Papo de Finanças Publicado em 24.jun.2022 às 17h04 Duração 8 min.
Como ter segurança nos investimentos?

Você está se sentindo aflita com tanta instabilidade na economia? Nina Silva explica o que fazer em momentos tão tensos

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 16h21
Americanos buscam ações defensivas com medo da recessão

Investidores monitoram o Fed, que quer derrotar a inflação a qualquer custo

3 min
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 14h46
Ataque hacker leva US$ 100 milhões em criptomoedas

Furto aconteceu na Horizon, ponte blockchain de finanças descentralizadas

2 min
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 12h57
Dólar apresenta volatilidade e bate R$ 5,27 na máxima

Moeda americana opera sem uma tendência definida

2 min
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 11h46
2 min
Redação IF Atualizado em 24.jun.2022 às 10h38
Bitcoin volta a ficar acima de US$ 21 mil

Ether supera US$ 1.200 apesar de atenção com Voyager e CoinFlex

3 min