Ibovespa opera nos maiores patamares desde outubro, puxado por bancos e Petrobras

Ibovespa subia 1,25% aos 114.780 pontos, nas máximas da sessão, perto das 12h10

B3, em São Paulo (Foto: Divulgação)

O Ibovespa ganhou altitude nos últimos minutos de negócios e opera em seus maiores patamares desde outubro, puxado no pregão de hoje pelas ações do setor financeiro e da Petrobras.

Perto das 12h10, o Ibovespa subia 1,25% aos 114.780 pontos, nas máximas da sessão. O índice também opera nos maiores níveis desde o pregão do dia 18 de outubro, quando marcou 114.927 pontos.

Os ganhos diários são puxados pelas ações do Itaú. Ontem, a instituição financeira divulgou lucro recorrente de R$ 7,16 bilhões no quarto trimestre de 2021, alta de 32,9% no comparativo anual, resultado que ficou acima das previsões dos analistas, de R$ 6,81 bilhões. No ano, o lucro recorrente do banco somou R$ 26,87 bilhões, avanço de 45% ante 2020 e a inadimplência ficou em 2,5% entre outubro e dezembro.

“Vemos os resultados como muito positivos para as ações e vemos como um divisor de águas para o Itaú Unibanco, diferenciando-o ainda mais de seus pares. Além dos resultados de altíssima qualidade superados pelo consenso, as diretrizes para 2022 reforçam nossa visão de um ambiente de uma receita líquida de juros (NII) muito forte para o Itaú Unibanco, impulsionado por Selic, crescimento do crédito no varejo e melhor mix, ajudado pelo retorno das linhas de crédito rotativo”, afirmam os analistas do Credit Suisse.

Assim, há pouco, Itaú PN disparava 6,67% e figurava entre as maiores altas do Ibovespa. O resultado também puxava os pares setoriais. Banco do Brasil ON subia 3,53%, Bradesco PN tinha alta de 1,42% e as units do Santander subiam 3,70%.

Ao mesmo tempo, as ações da Petrobras tinham alta expressiva, em linha com os preços do petróleo no mercado internacional. Os papéis ON e PN da companhia avançavam 3,90% e 3,39%. PetroRio ON sobe 2,83% e 3R Petroleum ON tinha ganhos de 2,44%.

Com Valor Pro, serviço de informação em tempo real do Valor Econômico.


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 19h10
S&P 500 registra pior primeiro semestre desde 1970, Nasdaq cai quase 30% no semestre

O índice Nasdaq, que reúne empresas não financeiras e as de tecnologia, caiu mais de 20% nos últimos três meses, seu pior desempenho desde 2008

Manhã Inteligente Publicado em 30.jun.2022 às 12h06
PIB dos Estados Unidos, investimentos em debêntures, golpes financeiros

Isabella Carvalho e Ítalo Martinelli comentam esses e outros assuntos que podem afetar seu bolso nesta quinta (30)