Dólar fecha em alta com Powell e riscos de recessão no foco

Moeda americana era negociada perto de R$ 5,20 no final do expediente

(Foto: Roberto Moreyra/Agência O Globo)

Depois de passar boa parte do dia sem um rumo definido, o dólar comercial se firmou campo positivo, fechando em alta. Agentes do mercado passaram a sessão reagindo aos comentários do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, no Cômite Bancário do Senado dos Estados Unidos, diante do temor recente de um aumento dos riscos de uma recessão global.

O dólar fechou em alta de 0,42%, a R$ 5,1765 no mercado à vista. Na máxima do dia, foi a R$ 5,1821. No mercado futuro, o dólar para julho subia 1,01%, para R$ 5,1965 pro volta das 17h20. No exterior, o índice DXY, que mede o desempenho do dólar contra uma cesta de seis moedas fortes, tinha recuo de 0,21%, aos 104,22 pontos.

Em seu depoimento, Powell enfatizou que o Fed precisa de evidências convincentes de queda da inflação para alterar o caminho dos juros e que a autarquia possui as ferramentas necessárias para restaurar a estabilidade dos preços. Durante a sessão de perguntas e respostas, o presidente reiterou que a ação do Fed precisa ser rápida, por isso, mais agressiva.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 17h20
Dólar fecha em alta nesta quinta e avança 10% em junho

Com o resultado desta quinta, o dólar acumulou alta de 10,13% em junho. No ano, ainda tem desvalorização de 6,14% frente ao real

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 19h10
S&P 500 registra pior primeiro semestre desde 1970, Nasdaq cai quase 30% no semestre

O índice Nasdaq, que reúne empresas não financeiras e as de tecnologia, caiu mais de 20% nos últimos três meses, seu pior desempenho desde 2008

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 15h17
Dólar apaga ganhos e fica abaixo dos R$ 5,20

Moeda americana chegou a R$ 5,27 na máxima do dia