Dólar firma queda e renova mínimas de olho no exterior

Moeda americana era negociada abaixo de R$ 5,10

(Foto: Roberto Moreyra/Agência O Globo)

Após uma manhã de intensa volatilidade, o dólar firma-se no campo negativo, renovando as mínimas do dia e ficando abaixo dos R$ 5,10. O movimento acompanha a melhora do humor nos mercados internacionais, com as bolsas de Nova York operando em forte alta, refletindo comentários do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, na véspera.

Por volta das 11h30, o dólar operava em queda de 0,91%, sendo negociado a R$ 5,0920 no mercado à vista. Na mínima, minutos antes, chegou a R$ 5,0865. No mercado futuro, o dólar para junho caía 0,88%, a R$ 5,1165.

Lá fora, o índice DXY, que mede o desempenho do dólar contra uma cesta de seis moedas principais, recua 0,10%, aos 104,74 pontos. Apesar do recuo, o índice continua no maior nível em cerca de 20 anos. Ante outras divisas emergentes, a moeda opera mista. O dólar cai 0,17% contra o peso mexicano, recua 0,63% ante o peso chileno, mas sobe 0,36% contra a lira turca; 0,82% ante o rand sul-africano.

Ontem, em entrevista rápida, Powell reiterou a orientação do banco central americano em adotar novos aumentos no ritmo de 0,5 ponto percentual, e não altas mais fortes, como o mercado aventava.

“A preocupação com a inflação vem sendo um dos principais pontos de cautela para os investidores e as falas de Powell podem significar um alívio momentâneo no mercado, uma vez que a alta dos preços na economia americana tem mostrado dificuldades em arrefecer”, disse a Commcor DTVM em nota divulgada hoje.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 25.maio.2022 às 08h55
Inflação: pequenas mudanças driblam a disparada dos preços

Com regras simples, você vai tomar as melhores decisões para o seu bolso

Glossário IF Publicado em 24.maio.2022 às 17h24
B3: como surgiu, qual é sua história, o que ela faz?

A Bolsa de Valores brasileira é uma das dez maiores do mundo e a maior da América Latina. Saiba mais no Glossário IF

Redação IF Atualizado em 25.maio.2022 às 08h00
Nubank renova mínimas históricas e já vale menos que o BTG. Efeito colateral do fim do lock-up?

Valor de mercado do Nubank corresponde a menos de um terço do Itaú, que vale US$ 48,8 bilhões; no IPO em dezembro, o Nubank estreou com valor de US$ 41,5 bilhões