Ibovespa tem tendência de alta com bom humor no exterior

Ações da Vale e da Embraer avançam após divulgarem balanço

Saguão da B3, Bolsa de Valores de São Paulo (Foto: Divulgação)

Embalados por resultados corporativos e ainda repercutindo possíveis estímulos do governo chinês à sua economia, os mercados acionários globais começam o pregão desta quinta-feira (28) em alta e contagiam a Bolsa de Valores brasileira. Localmente, agentes analisam ainda os balanços trimestrais de Vale, Gol e Embraer.

Às 11h24, o Ibovespa, principal índice acionário local, subia 0,04%, aos 109.290 pontos. Em Nova York, o S&P 500 subia 0,51%, o Dow Jones ganhava 0,25%, e a Nasdaq avançava 0,54%.

Os papéis da Vale, por sua vez, ganhavam 1,07%. A mineradora fechou o primeiro trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 23,046 bilhões, uma queda de 24,6% na comparação com igual período do ano passado. Ademais, anunciou novo programa de recompra de ações que pode chegar até 500 milhões de ações ordinárias, algo como 10% dos papéis em circulação.

“De maneira consolidada, margem bruta e Ebitda foram levemente superiores às nossas expectativas, o que nos traz uma visão neutra dos resultados operacionais da companhia neste trimestre. Além dos resultados, a companhia anunciou um novo programa de recompra de ações, cuja robustez deve fazer com que as ações respondam positivamente”, escreveram analistas da Ativa.

Também no noticiário corporativo, a companhia aérea Gol registrou no primeiro trimestre de 2022 lucro líquido de R$ 2,61 bilhões, o que reverte o prejuízo de R$ 2,51 bilhões de um ano antes, em resultado influenciado por variações cambiais favoráveis. Considerando os valores recorrentes, a empresa registrou prejuízo líquido de R$ 690 milhões, queda de 23% nas perdas na comparação com igual período do ano anterior, sobretudo diante da melhora da demanda e disparada do preço dos bilhetes.

E a Embraer encerrou o primeiro trimestre do ano, que foi marcado volume menor de entrega de jatos comerciais e executivos e um mês de paralisação na companhia devido à reintegração dos sistemas da aviação comercial, com prejuízo atribuído aos acionistas de R$ 170,7 milhões, 65% menor do que a perda líquida de R$ 489,8 milhões registrada um ano antes. A fabricante de aeronaves é a maior alta do pregçao nesta manhã, avançando 3,9%, para R$ 14.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 25.maio.2022 às 08h55
Inflação: pequenas mudanças driblam a disparada dos preços

Com regras simples, você vai tomar as melhores decisões para o seu bolso

Redação IF Publicado em 25.maio.2022 às 08h34
Bolsas europeias e futuros de NY têm alta moderada, antes da ata do Fed

À espera do documento, no pré-mercado em NY, o futuro do S&P 500 tinha leve alta de 0,06% e do Nasdaq avançava 0,18%

Valor Econômico Publicado em 25.maio.2022 às 07h36
Após nova troca, ações da Petrobras caem

Investidor volta a analisar peso político, mas efeito na bolsa foi limitado por ativo ser considerado barato

Redação IF Atualizado em 24.maio.2022 às 19h58
‘Travamos o bom combate’, disse Coelho, por WhatsApp, em mensagem de despedida

Funcionários relatam clima de falta de rumo com demissão de José Mauro Coelho; indicado para o posto é Caio Paes de Andrade

Redação IF Atualizado em 24.maio.2022 às 18h18
ADRs da Petrobras recuam 3,8% em NY com troca no comando e data de corte de dividendos

Os recibos de ações (ADRs) referenciados nas ações ordinárias da Petrobras fecharam em queda de 3,80% na bolsa de Nova York

Glossário IF Publicado em 24.maio.2022 às 17h24
B3: como surgiu, qual é sua história, o que ela faz?

A Bolsa de Valores brasileira é uma das dez maiores do mundo e a maior da América Latina. Saiba mais no Glossário IF