Ibovespa recua 0,24% após PIB dos EUA ser revisado para cima

Economia americana cresceu 2,3% no terceiro trimestre do ano, mais do que os 2,1% anunciados anteriormente

Ações, Bolsa de Valores, Mercado, Investimentos, Pregão, Day Trade, Ibovespa, Quebra, Queda, Papéis
(Foto: Getty Images)

O Ibovespa, principal índice acionário brasileiro, caiu nesta quarta-feira (22) após sinais de que a economia dos Estados Unidos está mais aquecida do que o divulgado anteriormente.

No fechamento, o Ibovespa teve queda de 0,24%, aos 105.243 pontos. O dólar comercial se desvalorizou 1,2%, vendido a R$ 5,668.

O Departamento do Comércio dos EUA informou pela manhã que reviu os números do PIB (Produto Interno Bruto) americano, mostrando que a atividade econômica cresceu 2,3% no terceiro trimestre do ano, acima dos 2,1% apontados na primeira divulgação dos números, há um mês.

O ritmo mais acelerado deve sustentar a estratégia do Fed (Federal Reserve, o banco central americano) de retirar os estímulos à economia dados na pandemia por meio da compra de títulos privados no mercado. Esse dinheiro vinha sendo usado também para investimentos em ativos financeiros em outros países, como o Brasil. Com menos recursos sobrando, a Bolsa de Valores brasileira, a B3, deve ter menos força para subir.

Estão aumentando também as apostas de que o Fed pode considerar inclusive aumentar os juros, que estão entre 0 e 0,25% ao ano, para frear a inflação que o crescimento mais alto causa.

Saúde em baixa

As ações de empresas do setor de saúde estão entre as maiores quedas do dia devido ao medo do recrudescimento da pandemia de covid-19 com a disseminação da variante ômicron e de uma epidemia do vírus influenza H3N2, que poderiam aumentar os custos dos serviços. O papel da Rede D’Or caiu 5,5%, para R$ 42,85, enquanto o da Hapvida recuou 3,6%, a R$ 11,01, e o do Grupo Notre Dame Intermédica teve baixa de 2,6%, a R$ 63,48.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 17h52
Ibovespa sobe 1,39% com alta das commodities; na semana, avanço é de 1,46%

Investidores estão otimistas com a retomada dos estímulos econômicos pela China

Redação IF Atualizado em 20.maio.2022 às 17h58
Dólar tem queda de 0,89% com corte de juros na China e acumula baixa de 3,64% na semana

O real seguiu o movimento das moedas de países emergentes nesta sexta (20)

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 17h32
Dólar fecha em queda de 2,14%, a R$ 4,9419, com exterior positivo

A redução das medidas de restrição na China favoreceu a das commodities e beneficiou moedas de países exportadores

Redação IF Atualizado em 11.maio.2022 às 17h45
Ibovespa tem dia de alta, impulsionado por petroleiras

Petrobras e Petro Rio foram as maiores altas do pregão