Ibovespa sobe, com ajuda de commodities metálicas, mas fecha a semana em baixa de 1,15%

Apesar da alta no pregão, o principal índice da B3 fechou a semana com baixa de 1,15%

A Bolsa de Valores brasileira, B3 (Foto: Divulgação)

Após três baixas consecutivas, o Ibovespa fechou em alta nesta sexta-feira. O movimento foi influenciado pelo sentimento positivo no exterior, com fortes altas das bolsas americanas e pela recuperação dos papéis ligados a commodities metálicas.

O Ibovespa conseguiu acompanhar, em parte, o bom desempenho dos mercados globais, avançando com suporte dos ativos ligados às commodities metálicas. Após ajustes, o Ibovespa fechou em alta de 0,6%, aos 98.672 pontos. A performance positiva não foi suficiente, no entanto, para reverter mais uma semana negativa para o índice local, que recuou 1,15% no período.

O índice variou entre os 98.031 pontos na mínima intradiária e os 99.313 pontos na máxima. Entre as maiores altas, Gol PN avançou 6,71%, PetroRio ON ganhou 5,18%, CSN ON avançou 5,18% e Suzano ON cresceu 4,87%. Na outra ponta, Petz ON recuou 5,54%, Grupo Soma ON piorou 4,87% e Via ON caiu 4,22%.

O noticiário fiscal atrapalhou bastante a performance dos ativos brasileiros nessa semana. Toda essa incerteza das medidas para suavizar a alta dos combustíveis causa um impacto nas contas do governo. Isso está gerando esse mal humor por essa visão de um fiscal mais confuso. Também foi possível observar este mesmo efeito da questão fiscal na curva longa de juros – afirmou o CIO da Alphatree, Rodrigo Jolig.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico