Governo prepara redução a zero de tarifa de importação de 11 produtos, incluindo aço

Administração Bolsonaro tem apostado em desonerações para tentar conter a inflação

(Foto: Mads Eneqvist/Unsplash)

O Ministério da Economia prepara uma redução a zero da tarifa de importação de 11 produtos, entre eles itens da cesta básica e da construção civil, como o aço. Além disso, a pasta também prepara um novo corte de 10% na tarifa externa comum. Nesse caso, porém, a estratégia é esperar uma sinalização positiva dos demais parceiros do Mercosul, para fazer como medida geral do bloco. Porém, se esse aval não vier (e isso já vem sendo negociado a algumas semanas), a intenção é fazer a medida do mesmo jeito.

Claramente o governo está tentando agir para combater a inflação para além do que o Banco Central está fazendo. Um dos argumentos levantados é que, com a redução do IPI em 35% (com exceção da Zona Franca de Manaus por liminar do Supremo Tribunal Federal), a indústria brasileira está em condições melhores de enfrentar a competição internacional.

O governo tem apostado em desonerações para conter a escalada de preços e tentar melhorar a competitividade brasileira. A alta recente da arrecadação tem ajudado nisso.

(Por Fabio Graner, analista de economia do JOTA em Brasília)

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h16
Bolsas asiáticas fecham em alta após China cortar taxa de juros

Mesmo assim, os investidores seguem atentos à perspectiva de aumento dos juros nos EUA

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h09
Fundos de ações de Petrobras e Vale renderam até 25 vezes mais que o FGTS desde o lançamento

Trabalhador poderá usar dinheiro do fundo de garantia para comprar ações da Eletrobras

Redação IF Atualizado em 20.maio.2022 às 08h18
Elon Musk se reúne nesta sexta-feira com Bolsonaro e empresários

Segundo ministro das Comunicações Fábio Faria, objetivo é discutir conectividade e proteção da Amazônia com o governo brasileiro

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 18h15
Trabalhador poderá usar até 50% do saldo do FGTS na privatização da Eletrobras

Valor mínimo do investimento é de R$ 200. Governo estabeleceu R$ 6 bilhões como teto global para uso do Fundo, o que pode reduzir percentual que cada trabalhador poderá investir