XP acerta aquisição de 100% do Banco Modal, com troca de ações

Aquisição será paga com a emissão de 19,5 milhões de de novas ações classe A ou BDRs da XP, implicando um prêmio de 35% sobre o preço médio do Banco Modal nos últimos 30 dias

CEO da XP, Thiago Maffra. Foto: Ana Paula Paiva/Valor

A XP anunciou a assinatura de acordo para compra de 100% do Banco Modal. Conforme o comunicado, a aquisição será paga com a emissão de 19,5 milhões de de novas ações classe A ou BDRs da XP, implicando um prêmio de 35% sobre o preço médio do Banco Modal nos últimos 30 dias. A ação da XP fechou ontem a US$ 27,09, o que dá US$ 528,255 milhões, ou R$ 2,999 bilhões pelo câmbio de ontem.

Ainda segundo o comunicado da XP, as partes concordaram em implementar a transação por meio de uma reorganização corporativa que resultaria na fusão por uma das subsidiárias da XP de até 100% do capital do Modal.

Se o Banco Modal não conseguir obter os consentimentos necessários para implementar a reorganização, incluindo a aprovação de seus acionistas minoritários, a XP incorporará 55,7% do capital do banco através da fatia de seu acionista controlador, e concederá o direito de todos os acionistas minoritários do Modal a venderem sua participação acionária pelo mesmo valor.

A XP afirma que ela e o Modal juntos ainda representam uma pequena parcela de seus mercados, mas com o acordo vão acelerar o processo de desestruturação em curso do setor financeiro brasileiro, caracterizado por seu alto potencial de crescimento e a presença de poucos players dominantes.

Ao fim do terceiro trimestres, XP e Modal contavam juntos com 3,8 milhões de clientes ativos, enquanto os cinco principais bancos brasileiros somados tinham 457 milhões de relacionamentos bancários totais e 175 milhões de relacionamentos de crédito, não eliminando a dupla contagem.

“Em termos de receita líquida dos últimos doze meses, em setembro XP e Modal totalizaram R$ 11,8 bilhões, ante R$ 427 bilhões gerados pelos cinco maiores bancos”, diz a nota.

A XP afirma que as empresas compartilham o objetivo comum de superar as expectativas dos clientes e democratizar o acesso a produtos e serviços financeiros de alta qualidade e baixo custo, bem como uma mentalidade meritocrática e voltada para parcerias em relação a pessoas e talentos. “Dada a proposta de valor complementar dos ecossistemas da XP e do Banco Modal e várias alavancas de criação de valor (tais como sinergias de receita relevantes e numerosas, bem como o uso de dados), espera-se que a combinação entregue um acréscimo sólido e sustentável para o acionistas de ambas as empresas.

O diretor financeiro da XP, Bruno Constantino, afirmou em nota que o ecossistema da companhia já demonstrou suas capacidades de venda cruzada e que a sobreposição entre os clientes da XP e do Modal é muito baixa. “Esperamos que sinergias de receita interessantes e melhorias na experiência do cliente sejam capturadas. Além disso, com maior escala e poder de precificação, fortaleceremos nosso propósito de melhor atender nossos clientes com ótimos produtos a preços mais baixos”.

O CEO da XP, Thiago Maffra, afirma que o Brasil tem um dos setores financeiros mais concentrados globalmente e, juntos, XP e Modal serão ainda mais competitivos. O CEO do Modal, Cristiano Ayres, será membro do comitê executivo da XP e atual gestão deve continuar no comando do banco.

“Tudo o que imaginamos para o Modal agora se tornará maior e se moverá ainda mais rápido com a XP, e isso não seria possível sem um alinhamento cultural claro desde o início, pois compartilhamos o DNA empresarial e centrado no cliente e a visão legítima que o mercado financeiro deve estar mais conectado ao dia a dia das pessoas, com uma experiência hiperpersonalizada e acessível aos nossos clientes”, disse Ayres também em nota.

O Modal permanecerá independente e segregado, apesar de entrar no ecossistema XP e acessar sua infraestrutura, know-how e tecnologia.


Você também pode gostar

Valor Econômico

Publicado em 26.jan.2022 às 13h41

Stone se organiza para reconquistar o investidor

A Stone se transformou numa das mais badaladas empresas de pagamentos. No entanto, nos últimos 12 meses, suas ações acumulam queda de 81%. Agora, o CEO Thaigo Piau quer reverter este quadro.

12 min

Redação IF

Atualizado em 26.jan.2022 às 11h09

Petz dispara após comprar novo negócio; Ibovespa sobe 1,6%

Rede de pet shops se tornou uma das queridinhas dos investidores na Bolsa

Redação IF

Publicado em 26.jan.2022 às 10h11

Quais fundos e ações os ricos mais compraram em 2021?

As empresas mais negociadas foram Vale, Banco do Brasil e B3

Redação IF

Atualizado em 26.jan.2022 às 09h26

CVM suspende corretoras; saiba como escolher empresas idôneas

Sete empresas não tinham autorização para estar no mercado: Raw Trading, International Capital Markets Pty, IC Markets (EU), Markets, KOI Global LLC, Ventura Group e Orotrader

Redação IF

Publicado em 26.jan.2022 às 08h58

Nubank é ultrapassado pelo Bradesco, depois de perder posto de maior banco latino para Itaú

Valor de mercado da fintech no fim do pregão desta terça era de US$ 33,46 bi, atrás do "bancão", com US$ 34,32 bi

Valor Econômico

Publicado em 26.jan.2022 às 08h18

Estrangeiro já pôs R$ 20 bilhões na Bolsa em 2022

Com ajuda de cenário externo, fluxo está positivo no ano

Lucas Andrade

Atualizado em 26.jan.2022 às 07h55

Como a tensão entre Rússia e Ucrânia pode afetar a economia e os investimentos

A deflagração de um confronto militar entre os dois países pode piorar principalmente o cenário para a inflação na Europa

Redação IF

Atualizado em 26.jan.2022 às 08h00

Afinal, o que dizem os especialistas sobre a Bolsa? Você deve comprar ações ou esperar mais um pouco?

O Ibovespa deve subir, mas com fortes emoções; veja o que levar em consideração

Mais lidas hoje

  1. Redação IF

    Redação IF

    Atualizado em 26.jan.2022 às 11h26
    Ferramenta lançada pelo Banco Central permite saber se você tem dinheiro a receber dos bancos

    Segundo o BC, há ao menos R$ 8 bilhões parados nas instituições financeiras – conheça o passo a passo para fazer a consulta e saber se você é credor

  2. Redação IF

    Redação IF

    Atualizado em 22.jan.2022 às 12h01
    Neymar compra NFTs por R$ 6 milhões; saiba como funciona esse investimento

    Craque passa a fazer parte de um clube restrito a bilionários, que têm direito a festas particulares

  3. Valor Econômico

    Valor Econômico

    Publicado em 24.jan.2022 às 08h37
    Cade dá aval para Joesley e Wesley Batista assumirem controle da J&F Participações

    A J&F é a controladora do Banco Original do Agronegócio e do Banco Original

  4. Valor Econômico

    Valor Econômico

    Atualizado em 07.jan.2022 às 08h27
    Conheça os fundos de investimento que lucram milhões com shows de artistas adorados pelo público

    Saiba quem são os gestores (e como são remunerados) por trás de nomes como Gusttavo Lima, Seu Jorge, Alexandre Pires, Maurício Manieri e Daniel