Respeitar preços de mercado é ‘mandatório’ para a Petrobras, diz diretor

Executivo apontou que há países que tabelam o preço do diesel e sofrem com o desabastecimento

Foto: Diego Vara/Reuters

O diretor executivo de relacionamento Institucional e sustentabilidade da Petrobras, Rafael Chaves, afirmou que respeitar preços de mercado no setor de combustíveis é “mandatório” para a companhia.

“Isso não significa ser insensível à população e aos anseios do consumidor por uma energia acessível”, disse em evento no Instituto Brasileiro do Petróleo e Gás (IBP), segundo nota da companhia. O evento foi fechado à imprensa.

O executivo apontou que há países que tabelam o preço do diesel e sofrem com o desabastecimento. “O combustível mais caro do mundo é aquele que não tem. Aquele que quando a gente vai comprar, falta”, complementou.

Chaves destacou que têm ocorrido avanços na redução da carga tributária no Brasil. O diretor elogiou, por exemplo, a simplificação do modelo tributário do ICMS, a partir de uma lei aprovada pelo Congresso Nacional este ano.

“A crise de preços é uma crise mundial. Muitos países têm reduzido a carga tributária para reduzir a inflação em meio à crise global desencadeada pela guerra. No Brasil, o imposto federal sobre o diesel e sobre o gás de cozinha já foi zerado e isso é muito importante”, afirmou.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 12h37
Dólar opera em queda, abaixo dos R$ 4,95, de olho no exterior

O movimento reflete o enfraquecimento da moeda americana frente outras divisas emergentes

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 11h27
Ibovespa sobe com ajuda de Vale e siderúrgicas

Mercado acionário doméstico resiste a nova abertura negativa em NY

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 09h06
IGP-M desacelera para 0,39% na segunda prévia de maio, aponta FGV

Houve recuos nos preços ao produtor, ao consumidor e nos custos da construção

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h12
Grandes investidores ampliam dinheiro em caixa para maior patamar desde atentados de 11 de setembro

Preferência por dinheiro vivo coincide com enfraquecimento significativo das expectativas quanto aos lucros das empresas

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h03
Nos EUA, esta pode ser uma década perdida para ações

Aumento de custos e aperto monetário devem pressionar margens de empresas dos EUA