Quase 90% das empresas do Ibovespa fecharam trimestre no azul

No primeiro trimestre, 26 empresas aumentaram seu valor de mercado, lideradas pelas petroleiras 3R Petroleum, Petrobras e PetroRio, com avanços de 103%, 50% e 36%, respectivamente

No primeiro trimestre, 26 empresas aumentaram seu valor de mercado, lideradas pelas petroleiras 3R Petroleum, Petrobras e PetroRio, com avanços de 103%, 50% e 36%, respectivamente — Foto: Divulgação

Pontos-chave

  • Apesar disso, o valor de mercado desse conjunto de ações caiu 14% em relação ao mesmo período de 2021, para R$ 3,71 trilhões, no fechamento de quinta-feira

Das 88 empresas financeiras e não financeiras que compõe o Ibovespa, principal índice de ações da B3, 76 (ou 86% do total) fecharam o primeiro trimestre com lucro líquido, exatamente o mesmo placar do primeiro trimestre de 2021. Entre as que tiveram lucro nos dois períodos, 40 aumentaram o ganho e 30 diminuíram.

No primeiro trimestre de 2020, marcado pelo início da pandemia de covid-19, 25 empresas fecharam no vermelho, quase 30% do total da amostra. Nesta sexta-feira (20), o Ibovespa subiu 1,39% com alta das commodities; na semana, avanço é de 1,46%.

Com relação às vendas (sem considerar os bancos), 83%, ou 63 empresas, aumentaram a receita e 17%, ou 13 empresas, diminuíram no período. Na comparação do primeiro trimestre do ano passado com o mesmo período de 2020, 11 empresas (15%) haviam tido uma receita de vendas menor, e 86%, maior.

O levantamento feito pelo Valor utiliza a mais recente (20 de maio) composição da carteira do índice, que é revista a cada quatro meses, e compara os resultados dessas empresas, sem considerar as entradas e saídas durante o período.

Segundo a definição da B3, o objetivo do Ibovespa é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de maior negociabilidade e representatividade do mercado de ações brasileiro.

O valor de mercado desse conjunto de ações era de R$ 3,71 trilhões no fechamento de quinta-feira, comparado a R$ 4,32 trilhões no fim do primeiro trimestre do ano passado, queda de 14%.

Nesse período, 26 empresas aumentaram seu valor de mercado, lideradas, sem surpresa, pelas petroleiras 3R Petroleum, Petrobras e PetroRio, com avanços de 103%, 50% e 36%, respectivamente, seguidas pela SLC Agrícola, 32%, representante do agro, outro setor de destaque em meio à alta das commodities.

No pé da lista, também sem surpresa, vem o varejo de Magazine Luiza e Via, com desvalorização de 81% e 75%, respectivamente.

Duelo de ações: Via ou Magalu, em qual investir?

Fato, o varejo passa por momentos extremamente desafiadores atualmente.

Com inflação e juros altos, as margens do setor estão sendo cada vez mais pressionadas. Porém, muitos investidores gostam do setor e não abrem mão de ter um representante na carteira.

Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3) são os principais nomes do varejo na Bolsa brasileira, mas qual ação é melhor?


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 18h11
NY: Bolsas fecham em alta e quebram sequencia de três semanas de perdas; Nasdaq acumula alta de 7,5%

Ainda que o medo por uma recessão continue presente, o temor vem sendo calibrado, com analistas enxergando exagero nas projeções

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 16h21
Americanos buscam ações defensivas com medo da recessão

Investidores monitoram o Fed, que quer derrotar a inflação a qualquer custo

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 12h57
Dólar apresenta volatilidade e bate R$ 5,27 na máxima

Moeda americana opera sem uma tendência definida

Redação IF Atualizado em 23.jun.2022 às 16h27
Carteira recomendada Itaú: sai Banco do Brasil entra Bradesco

Banco faz parte das recomendações de duas carteiras: Top 5 e a de Dividendos

Redação IF Publicado em 23.jun.2022 às 15h19
Seca de IPOs brasileiros traz 1º semestre mais fraco desde 2016

Nenhuma empresa brasileira abriu capital neste ano até dia 20 de junho, contra 29 transações que levantaram US$ 6,9 bilhões no mesmo período no ano passado

Redação IF Atualizado em 23.jun.2022 às 19h23
‘Timing’ para estreia na Nasdaq foi excelente, diz CEO do Inter; ações fecham em forte queda em NY

O primeiro dia foi negativo para os ativos, fechando com uma forte baixa de 12,56%, a US$ 3,48