Porto Seguro assina acordo para aquisição de 10% da startup de tecnologia Plugify

Com esse acordo, a empresa passará a ofertar também seguros para equipamentos locados aos seus clientes

Foto: Divulgação

A Porto Seguro informou nesta quarta-feira (5) que assinou acordo para aquisição de 10% de participação na Plugify Tecnologia S.A., por meio do seu Fundo de Investimento em Participações (FIP) Porto Ventures. O valor do negócio não foi divulgado.

Segundo o comunicado, a Plugify, startup brasileira de HaaS – “Hardware as a Service” que simplifica o acesso e a gestão de TI para empresas de todos os portes, é uma empresa que oferece aluguel de equipamentos eletrônicos e gestão integrada de TI para o segmento corporativo.

“Com esse acordo, a empresa amplia seu portfólio de produtos e serviços e passará a ofertar também seguros para equipamentos locados aos seus clientes”, diz a Porto Seguro.

“A Plugify e a Porto Seguro deverão explorar novas oportunidades de atuação nos mercados de acesso a ativos de tecnologia de informação, soluções de proteção e conveniência, norteados pela centralidade nos clientes corporativos e na excelência dos serviços”, acrescenta.
A Porto Seguro afirma também que terá o direito de ocupar uma posição no conselho de administração da Plugify e que a aquisição desta participação não tem objetivo de alterar a estrutura administrativa da companhia, “que continuará operando de forma autônoma e independente”.

Ainda conforme o comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o FIP Porto Ventures foi criado pela Porto Seguro “para criar valor para a companhia através de investimentos estratégicos que a coloquem em posição de vanguarda, com foco em setores em que a Porto Seguro já atua ou pretende atuar, adquirindo participação em empresas sinérgicas que possuam soluções, produtos ou tecnologias inovadoras com potencial de transformar e contribuir com o desenvolvimento do mercado”.
Segundo a Porto Seguro, as empresas podem estar em estágio inicial ou operacional, mas ainda em fase de consolidação ou expansão do negócio. “O objetivo do fundo está centrado em ampliar as oportunidades de investimento e alavancagem de negócios da Porto Seguro, complementando seu ecossistema de investimentos composto pela aceleradora de startups Oxigênio, operações tradicionais de M&A (fusões e aquisições) e Porto Seguro Investimentos.”
Conteúdo originalmente publicado pelo Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Valor Econômico Atualizado em 16.maio.2022 às 20h10
Magazine Luiza reverte lucro e tem prejuízo de R$ 161,3 milhões no primeiro trimestre

Rede afirma que o resultado reflete o aumento de despesas financeiras no período

Redação IF Publicado em 15.maio.2022 às 07h50
BTG Pactual estaria prestes a fechar a aquisição da adquirente Stone?

Desvalorização da adquirente em bolsa atrai interessados em M&A

Valor Econômico Atualizado em 14.maio.2022 às 07h21
Autismo: o que Elon Musk, Anthony Hopkins e Greta Thunberg têm em comum e vai além do óbvio

Os cientistas ainda lutam para entender o processo que leva ao autismo, mas há avanços significativos para celebrar

15 min
Redação IF Publicado em 13.maio.2022 às 09h46
Musk diz que ‘ainda está empenhado em adquirir’ o Twitter

Ação da rede social chegou a cair mais de 25% no pré-mercado

Redação IF Publicado em 13.maio.2022 às 09h23
Saiba o que levou Elon Musk a esfriar o negócio com o Twitter

Ao fazer anúncio, bilionário citou reportagem sobre contas falsas na rede social

Valor Econômico Publicado em 13.maio.2022 às 09h00
Os preços da gasolina e do diesel vão cair se a Petrobras for privatizada?

Entenda os impactos que uma eventual privatização da Petrobras teria no mercado brasileiro de combustíveis