Negócios: sai a primeira aquisição de 2022 com valor superior a US$ 10 bilhões

Elliott e Vista compram Citrix por US$ 16,5 bilhões

Foto: Pixabay

Pontos-chave

  • A Citrix anunciou nesta segunda-feira que será adquirida pela Elliott Management e a Vista Equity por US$ 104 por ação
  • O acordo, que prevê que as compradoras assumirão cerca de US$ 3,3 bilhões em dívidas, marca a primeira aquisição de 2022 com valor superior a US$ 10 bilhões
  • A empresa de software Citrix chegou a um acordo de US$ 16,5 bilhões para ser comprada e ter seu capital fechado, marcando a maior aquisição alavancada em meses, na esteira de uma movimento de queda das ações de empresas de tecnologia

A empresa de software Citrix chegou a um acordo de US$ 16,5 bilhões para ser comprada e ter seu capital fechado, marcando a maior aquisição alavancada em meses, na esteira de uma movimento de queda das ações de empresas de tecnologia.

A Citrix anunciou nesta segunda-feira que será adquirida pela Elliott Management e a Vista Equity por US$ 104 por ação, e deve se fundir com a Tibco Software, uma das empresas da carteira da Vista que ajuda a integrar a gestão de negócios.

A transação representa uma das maiores aquisições já registradas na área de tecnologia e encerra uma disputa de vários anos com a Elliott, que começou a pressionar por mudanças na Citrix depois de passar a investir nela, em 2015. A Elliott detém cerca de 12% das ações da Citrix.

O acordo de US$ 16,5 bilhões – que prevê que as compradoras assumirão cerca de US$ 3,3 bilhões em dívidas – marca a primeira aquisição de 2022 com valor superior a US$ 10 bilhões, na sequência de um ano em que se chegou ao recorde de US$ 1,1 trilhão em aquisições de private equity, segundo dados da PitchBook.

O grupo combinado aposta no futuro do trabalho híbrido e na necessidade que os empregadores terão de software adequado para gerir grandes sistemas de dados. O software da Citrix permite que funcionários trabalhem remotamente a partir de qualquer de seus dispositivos, uma área que se beneficiou de uma demanda crescente durante a pandemia da covid-19.

A Citrix, que tem sede na Flórida (Estados Unidos), também divulgou seus resultados nesta segunda-feira – teve lucro de US$ 307 milhões no ano passado,. Em 2020 o lucro foi de US$ 504 milhões.

“Junto com a Tibco, poderemos operar em maior escala e disponibilizar para uma base de clientes maior uma gama mais ampla de soluções para acelerar suas transformações digitais e permitir que concretizem o futuro do trabalho híbrido”, disse o executivo-chefe interino da Citrix, Bob Calderoni.

A Evergreen Coast Capital, a unidade de private equity da Elliott, participou de algumas das maiores transações do ano passado, entre elas a venda, por US$ 17 bilhões, da Athenahealth e da Veritas Capital para um consórcio de compradores de private equity.

A Vista, que gere US$ 86 bilhões em ativos, tem sido um dos investidores do setor de private equity mais ativos nas aquisições de software. A empresa, comandada pelo bilionário Robert Smith, já anunciou cerca de nove transações neste ano, segundo dados da PitchBook.

A Citrix tem enfrentado dificuldades para fazer a transição para o armazenamento remoto em nuvem e para um modelo de negócios baseado em assinaturas, um problema comum para empresas de tecnologia mais antigas.

Em outubro, David Henshall deixou o cargo de executivo-chefe depois de vários trimestres consecutivos de metas de vendas não cumpridas. Calderoni, que é presidente da diretoria da Citrix e já foi executivo-chefe da empresa de software Ariba, substitui Henshall interinamente.

No ano passado, a Citrix pagou cerca de US$ 2,3 bilhões em dinheiro para adquirir a Wrike, uma empresa de software apoiada pela Vista. Em 2017, a Citrix vendeu sua empresa de serviços GoTo para a LogMeIn, um grupo que foi adquirido pela Evergreen Coast Capital, da Elliott, e pela firma de aquisições Francisco Partners por US$ 4,3 bilhões em agosto de 2020.

A transação de venda da Citrix foi anunciada em meio a um período turbulento para as empresas de tecnologia de capital aberto. Os preços das ações de empresas de software em nuvem caíram em um terço nos últimos três meses, segundo o índice BVP Nasdaq Emerging Cloud, com o temor dos investidores americanos de que comece um ciclo de aumento das taxasde juro para lidar com a alta da inflação.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30

Glossário IF Publicado em 30.jun.2022 às 17h10
O que é o balanço patrimonial ou contábil de uma empresa?

Ele serve para mostrar se uma empresa está saudável ou não. Saiba mais no Glossário IF

Entrevista da Semana Publicado em 29.jun.2022 às 09h23
Como o empreendedor pode se destacar dos concorrentes?

O que fazer para chamar a atenção do cliente? A empreendedora Isabela Akkari conta sua história na Entrevista da Semana

Valor Econômico Publicado em 29.jun.2022 às 08h27
Andrade toma posse sem discurso na Petrobras

Paes de Andrade toma posse como presidente da Petrobras e busca se informar sobre verbas de publicidade e indicações ao conselho da empresa

Redação IF Publicado em 28.jun.2022 às 16h45
iFood faz cortes e reduz contratações pela metade

A empresa comunicou a reestruturação de algumas áreas

Valor Econômico Publicado em 28.jun.2022 às 07h57
Tecnologia 5G será disseminada mais rapidamente do que o 4G

Velocidade de expansão deve reduzir preço de celulares compatíveis