Itaúsa vende participação de 1,39% na XP por R$ 1,2 bilhão

Depois do anúncio da Itaúsa, os papéis da XP caíram mais de 6% na tarde desta terça-feira na Nasdaq

Foto da Sede Itaúsa em São Paulo
Sede do Itaúsa na Av. Paulista, em São Paulo. – Foto: Divulgação.

A Itaúsa anunciou nesta segunda-feira que vendeu uma participação de 1,39% na XP Inc., o equivalente a 7,8 milhões de ações Classe A, por R$ 1,2 bilhão. A holding ainda detém 13,67% do capital total da XP e 4,30% do capital votante após a operação.

“A alienação decorre da decisão estratégica da companhia de diversificar seu portfólio em ativos do setor não financeiro, bem como da busca contínua pela melhor alocação de seu capital”, disse a Itaúsa em fato relevante.

A empresa afirmou que a venda da participação terá impacto positivo sobre seu resultado do quarto trimestre em aproximadamente R$ 900 milhões.

Depois do anúncio da Itaúsa, os papéis da XP caíram mais de 6% na tarde desta terça-feira na Nasdaq. Às 16h (horário NY), as ações eram negociadas a US$ 29,17.

O movimento da Itaúsa, embora fosse aguardado para algum momento, aumentou a pressão sobre a XP na Bolsa. A corretora já opera no seu menor nível desde maio do ano passado, com a escalada de juros interrompendo a migração de investidores da renda fixa para a Bolsa.

Em relatório divulgado a clientes nesta terça-feira, o Credit Suisse observou que a XP vem perdendo volume de corretagem e, pior,  reduzindo seu market share.

De acordo com a análise, a participação de mercado da XP (incluindo as marcas Rico e Clear) caiu a 13,9% em novembro, contra média de 16,9% no primeiro semestre do ano. A fatia atual não era vista desde 2017, segundo o banco. Já o volume de corretagem caiu 13% em novembro.


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 06h32
Governo quer registrar venda da Eletrobras nas bolsas de NY e SP na próxima semana

Após aprovação do TCU, objetivo é tentar acelerar o processo e garantir a privatização da empresa até 15 de junho

Valor Econômico Publicado em 18.maio.2022 às 12h14
Entenda o que o governo faz com o lucro da Petrobras

Estatal destaca que o pagamento de dividendos é obrigatório em caso de lucro para qualquer empresa de capital aberto

Leonardo Guimarães Atualizado em 18.maio.2022 às 11h34
Duelo IF: JBS ou Marfrig, em qual investir?

Duas gigantes do setor de alimentos disputam a sua atenção como investidor

Entrevista da Semana Publicado em 18.maio.2022 às 09h46
Por que as ações da Nubank não vingaram?

O que aconteceu com a expectativa desta instituição brasileira? Quem comprou, o que deve fazer agora? Danielle Lopes, a entrevistada da semana, responde