Guararapes, dona da Riachuelo, fará oferta de R$ 900 milhões em debêntures

O público-alvo da oferta será composto exclusivamente por investidores profissionais

Foto: Divulgação

A Guararapes Confecções informou, em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na noite de quarta-feira (13), que foi aprovada a emissão de até 900 mil debêntures simples, ao valor unitário de R$ 1 mil, totalizando até R$ 900 milhões.

As debêntures serão objeto de oferta pública, com esforços restritos de distribuição, observado que o público-alvo da oferta será composto exclusivamente por investidores profissionais.

Os recursos obtidos pela dona da Riachuelo com as debêntures serão integralmente utilizados para realizar o pagamento da aquisição facultativa das debêntures da 3ª e da 4ª emissões de debêntures simples.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 07h26
Freio na economia chinesa deve fazer Brasil crescer menos

Analistas projetam expansão menor em 2023 e inflação global maior, também devido à guerra na Ucrânia e à alta de juros nos EUA

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 15h25
Ações da Infracommerce têm forte queda após notícia de demissões na empresa

Os desligamentos teriam ocorrido por conta de 'mudanças no orçamento'

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 15h16
Estrangeiros já sacaram R$ 12,6 bilhões da Bolsa em maio

Movimento positivo no ano diminuiu para R$ 45,03 bilhões

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 12h23
Sondagem da XP vê inflação no fim de 2022 maior do que projeção do último Focus

Divulgação do relatório do Banco Central está paralisada por causa da greve dos servidores

Redação IF Atualizado em 16.maio.2022 às 11h59
Em dia volátil, dólar vai a R$ 5,03 na mínima do pregão

A dinâmica global nesta segunda mostra cautela de investidores

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 08h53
Bolsas europeias e futuros de NY são pressionados por dados fracos da China

A atividade econômica na China perdeu força de forma acentuada em abril