Eletrobras: ‘Privatização trará investimentos em energias renováveis’, diz presidente

Rodrigo Limp garantiu também a revitalização de bacias hidrográficas

Foto: Custódio Coimbra/Agência O Globo

O presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, disse nesta terça-feira que a privatização trará investimentos em energias renováveis e revitalização de bacias hidrográficas. Em cerimônia de toque de campainha na B3, Limp ressaltou que a companhia, agora privada, chegou a ter ações custando R$ 6 e registrou prejuízos de R$ 31 bilhões entre 2012 e 2015.

A capitalização da empresa teve precificação de R$ 42 para as ações emitidas na quinta-feira. “A Eletrobras começa nova fase, com novo modelo de governança”, disse Limp.

A cerimônia contou com a presença do ex-ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, citado pelo executivo da Eletrobras como um dos responsáveis pela condução do processo de privatização, e do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano.

O dirigente do banco de fomento lembrou que a privatização da Eletrobras é a segunda maior do país, em uma operação que levantou R$ 33,7 bilhões. Segundo ele, no mundo, poucos países possuem condições de estruturar “uma operação tão complexa como esta”. O BNDES foi responsável pela modelagem da privatização.

Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a maior empresa de energia limpa e renovável do mundo está livre, capitalizada e é a garantia da segurança energética do Brasil. Segundo ele, a companhia havia esgotado a capacidade de investimentos, recuperada com a capitalização concluída com a precificação em R$ 42 para as novas ações.

A Eletrobras, salientou, precisaria investir anualmente entre R$ 15 bilhões e R$ 16 bilhões para manter a participação de mercado, ao passo que vinha investindo na casa dos R$ 3 bilhões por ano. “[A Eletrobras] esgotou a capacidade de investimentos. Estamos devolvendo a capacidade de [a empresa] voar”, disse Guedes.

Presente ao evento, o presidente Jair Bolsonaro não discursou, participando apenas da cerimônia de toque da campainha.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 19h10
S&P 500 registra pior primeiro semestre desde 1970, Nasdaq cai quase 30% no semestre

O índice Nasdaq, que reúne empresas não financeiras e as de tecnologia, caiu mais de 20% nos últimos três meses, seu pior desempenho desde 2008

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 14h23