Wilson Ferreira Júnior volta ao comando da Eletrobras

Saiba os nomes que irão compor o colegiado da companhia privatizada recentemente

Eletrobras foi privatizada em processo realizado em junho de 2022. Foto: Rafael Henrique/Reuters

Pontos-chave

  • Ferreira Jr. já presidiu a empresa e deixou recentemente o comando da Vibra Energia; ex-presidente da Petrobras e atual copresidente do Credit Suisse no Brasil, Monteiro sempre foi o mais cotado para assumir o colegiado

O conselho de administração da Eletrobras elegeu, em reunião realizada nesta sexta-feira (5), Wilson Ferreira Júnior como novo presidente da companhia. De acordo com comunicado, sua posse deve ocorrer até 20 de setembro de 2022. Na mesma reunião, Ivan Monteiro foi eleito presidente do colegiado — Vicente Falconi Campos foi eleito seu substituto.

Ex-presidente da Petrobras e atual copresidente do Credit Suisse no Brasil, Monteiro sempre foi o mais cotado para assumir o colegiado. Ferreira Jr. já presidiu a empresa e deixou recentemente o comando da Vibra Energia.

Mais cedo, acionistas elegeram em assembleia geral extraordinária (AGE) a chapa única de dez nomes que concorria ao colegiado.

Composta por dez dos onze assentos, a chapa única que disputou os votos dos acionistas foi formada em consenso entre governo e acionistas.

Os novos conselheiros foram aprovados por acionistas que correspondem a 863.062.077 ações ordinárias. Rejeitaram a chapa acionistas que totalizam 139.834.888 ações; abstiveram-se acionistas que somam 55.036.169 ações.

Os donos de ações ordinárias indicaram nove nomes, sendo quatro novos para o colegiado: Ivan Monteiro, ex-presidente da Petrobras e atual copresidente do Credit Suisse no Brasil; Carlos Augusto Leone Piani, ex-presidente da Equatorial; Marisete Pereira, ex-secretária-executiva do Ministério de Minas e Energia (MME); e Octavio Cortes Pereira Lopes, ex-presidente da varejista Tok&Stok e ex-conselheiro da Light.

Outros dois nomes também indicados nesta composição já foram conselheiros da Eletrobras no passado e devem retornar ao colegiado: o especialista em gestão Vicente Falconi, que havia sido conselheiro da empresa e renunciou ao cargo em julho de 2020, e o advogado Marcelo Gasparino, atuante em conselhos de várias empresas, que ocupou assento no conselho da Eletrobras entre 2012 e 2014 e em 2016.

Além disso, três atuais conselheiros foram, agora, reconduzidos para novo mandato: Daniel Alves Ferreira, Felipe Villela Dias e Marcelo de Siqueira Freitas. Pedro Batista terá votação em separado por ter sido indicado pelos acionistas preferencialistas.

Agora eleitos, os novos conselheiros vão se juntar a Carlos Eduardo Rodrigues Pereira, representante dos empregados, que permaneceu no cargo. Os atuais conselheiros, exceto Rodrigues Pereira, renunciaram aos respectivos assentos após a conclusão da privatização da Eletrobras.

O executivo Carlos Augusto Leone Piani vai renunciar a assentos nos conselhos da Equatorial e Vibra. Na quarta-feira, ele enviou carta à companhia na qual se comprometia a renunciar aos respectivos postos caso fosse eleito conselheiro da Eletrobras.