BRF cria joint venture com fundo soberano saudita e projeta investir US$ 350 milhões

Negócio atuará em toda a cadeia de produção de frangos na Arábia Saudita e promoverá venda de produtos

Foto: Divulgação/ BRF

A BRF informou nesta quinta-feira (13) a assinatura de um memorando de entendimentos com o Public Investment Fund (PIF), fundo de investimentos soberano da Arábia Saudita e um dos maiores fundos soberanos do mundo, para criar uma joint venture. O novo negócio contempla investimentos de aproximadamente US$ 350 milhões e atuará na cadeia completa de produção de frangos no país e promoverá a venda de produtos frescos, congelados e processados.

A joint venture será detida 70% pela BRF e 30% pelo PIF, e inclui um Núcleo de Negócios Halal na Arábia Saudita. Em comunicado, a BRF disse que o negócio reforça o compromisso da companhia com seu plano estratégico e com a Visão 2030 da Arábia Saudita, em particular com a segurança alimentar na região do Golfo.

O negócio é importante também porque a Arábia Saudita vem criando dificuldades para importações de carne de frango. A BRF, porém, é bem posicionada no país, com quatro abatedouros aptos a exportar e uma fábrica .

Com Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 23.maio.2022 às 19h36
Dow Jones sobe mais de 600 pontos; S&P 500 se afasta do território ‘Bear Market’

O S&P 500, índice de referência do mercado de ações nos EUA, avançou 1,9% nesta segunda-feira

Redação IF Atualizado em 23.maio.2022 às 16h47
Seis brasileiros que ficaram bilionários na pandemia

Atualmente, são 62 nomes - indivíduos ou famílias - do Brasil que seguem com fortunas acumuladas acima de US$ 1 bilhão

Redação IF Publicado em 23.maio.2022 às 10h47
Varíola do macaco: avanço da doença impulsiona ações de farmacêuticas

Presidente dos EUA, Joe Biden, alertou que todos precisam ficar atentos com a alta nos casos ao redor do mundo

Redação IF Publicado em 23.maio.2022 às 10h20
Redação IF Publicado em 23.maio.2022 às 09h16
Macy’s pode oferecer pistas sobre força dos gastos do consumidor nos EUA

Investidores monitoram pistas sobre o comportamento da inflação no país