Arezzo compra HG e Sunset e amplia a gestão da cadeia de suprimentos

As duas empresas operam na cadeia de fornecimento de calçados e bolsas

Foto: Divulgação

O grupo de moda Arezzo &Co dá mais um passo na estratégia de ampliar a gestão da cadeia de suprimentos. Anuncia hoje a aquisição das empresas gaúchas HG e Sunset, que operam na cadeia de fornecimento de calçados e bolsas. O valor da transação é de R$ 43 milhões.

Desse valor, 70% serão pagos em ações, colocando João Fernando, o sócio fundador da HG e da Sunset como acionista, com um período de lock-up (que proíbe a venda dos papéis) por cinco anos. Fernando também passa a integrar o corpo executivo da diretoria da Arezzo &Co.

Ao Valor, o presidente da Arezzo &Co, Alexandre Birman, explica que a aquisição não é um passo “transformacional”, mas contribui para a “contínua evolução” e os ganhos de eficiência do grupo, sustentando o crescimento das vendas.

O movimento cumpre mais um dos compromissos anunciados pela empresa ao mercado nos primeiros meses de 2022 durante o processo de “follow on” (oferta subsequente de ações) que captou mais de R$ 830 milhões.

Entre as metas já entregues estão também o novo centro de distribuição da Reserva, o lançamento da linha de vestuário da Schutz e o desenvolvimento das operações da marca de moda feminina Carol Bassi.

Com capacidade de produzir 300 mil bolsas ao ano, a HG já era fornecedora do grupo Arezzo &Co cuja participação nessa categoria já supera os 45% nas faixas de preço para o público das classes AB.

A internalização do design e desenvolvimento das bolsas segue a lógica que o grupo já adota para os calçados, cuja produção já é verticalizada, o que garante maior controle de custos, segundo Birman. A principal vantagem é o ganho de margem nessa categoria que cresceu muito rapidamente e já representa 17% da receita das marcas de calçados do grupo.

“Hoje, bolsas têm uma margem com diferença de mais ou menos três pontos percentuais para os calçados. Vai chegar ao mesmo patamar”, conta Birman. “Vamos garantir suprimento e melhorar margem.” O objetivo da empresa é passar de 12% da produção própria para 20% até o fim deste ano.

Já a Sunset atua no setor de exportações há mais de 50 anos, o que permitirá a expansão desse canal para as marcas da Arezzo&Co. Na última teleconferência de resultados a empresa destacou o interesse em acelerar as vendas na Europa.

A transação também aumentará a rentabilidade da companhia com ganho de sinergias em agenciamento.

Para o estabelecimento do valor, foi considerado um múltiplo EV/Ebitda de 4,75 vezes, alinhado com a média do mercado para transações com companhias de logística.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 17h39
Juros futuros fecham em forte queda, com expectativas de inflação no foco

Mercado vê que a inflação pode ser impactada por possível alíquota máxima de 17% do ICMS cobrado sobre energia, telecomunicações, combustíveis e energia

1 min
Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 13h41
Bolsas americanas perdem US$ 1,5 tri em um dia, e índices operam em queda nesta quinta

Temor de inflação global maior e recessão nos EUA leva nervosismo aos mercados. Na Europa, pregões operam em queda de mais de 2%

1 min
Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 16h01
Dólar comercial renova mínima com fraqueza da moeda no exterior

O movimento reflete o enfraquecimento da moeda americana frente outras divisas emergentes

2 min