Análise: como as novas críticas de Bolsonaro podem afetar a Petrobras

Falas do presidente aumentam incertezas de investidores

Petróleo, Refinaria, Petrobras, Economia, Privatização, Petroleira
Palácio Petrobras na Avenida Chile, Rio de Janeiro. – Foto: Getty Images

O mercado previa um lucro de R$ 40 bilhões para a Petrobras no primeiro trimestre de 2022, e a estatal divulgou, na noite de ontem, um resultado de R$ 44,56 bilhões. Entre a expectativa e a confirmação, o presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a política de preços e o lucro “excessivo” da petroleira. Tudo aconteceu durante a live semanal do presidente, um pouco antes do anúncio formal da companhia. Mais uma vez, o principal representante da União, controladora da companhia, coloca a governança em xeque e dissemina incertezas quanto à condução da política de preços.

Na transmissão de ontem, Bolsonaro afirmou, sem citar fontes, que a Petrobras teve “um lucro de R$ 40 bilhões”. Esse montante já era esperado pelo mercado, conforme projeções de bancos consultados pelo Valor. Momentos depois da fala, com a live já encerrada, a companhia anunciou lucro líquido de R$ 44,56 bilhões no primeiro trimestre, alta de 3.718%. O presidente classificou o lucro da empresa com “um crime inadmissível”, no momento em que a alta dos combustíveis pressiona a inflação em pleno ano eleitoral.

As declarações de Bolsonaro envolvendo a companhia são frequentes. E volta e meia reacendem a discussão sobre os deveres do controlador de uma empresa de economia mista de capital aberto, como é o caso da petroleira.

Especialistas ouvidos pelo Valor entendem que os comentários têm cunho político, antes de tudo. Para eles, o discurso é uma forma do presidente prestar contas para os potenciais eleitores.

Não se sabe se o presidente já havia recebido, previamente, informações sobre os números da companhia — e a fala dele ocorreu quando o pregão da B3 já tinha se encerrado.

Entre ontem e hoje, não houve nenhum pedido, da CVM, para que a companhia desse esclarecimentos públicos sobre as declarações, o que já aconteceu em outros episódios envolvendo o presidente da República. O regulador tem procedimentos sobre o tema em análise desde o ano passado, mas não há informações sobre o andamento.

Do ponto de vista de governança corporativa, é muito negativo para a companhia, segundo especialistas. “As declarações geram insegurança para investidores, nacionais ou internacionais. E colocam dúvidas sobre se a política de preços será mantida. Isso é inerente ao Bolsonaro, a representantes do congresso e também a outros governos”, disse um advogado especializado em mercado de capitais. Recentemente, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, questionou a política da Petrobras, baseada nos preços internacionais.

O presidente Bolsonaro repete que não tem objetivo de intervir na companhia, mas o histórico recente mostra que a insatisfação com os preços o fez trocar a administração. Depois de Roberto Castello Branco, em 2021, recentemente foi a vez de Joaquim Silva e Luna, ser demitido, após Bolsonaro demonstrar insatisfação com a condução da empresa. Por enquanto, lembra um advogado, a política de preços está sendo mantida, e a empresa tem dado resultados. Boa parte deles é revertida para o próprio governo.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h16
Bolsas asiáticas fecham em alta após China cortar taxa de juros

Mesmo assim, os investidores seguem atentos à perspectiva de aumento dos juros nos EUA

3 min
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h09
Fundos de ações de Petrobras e Vale renderam até 25 vezes mais que o FGTS desde o lançamento

Trabalhador poderá usar dinheiro do fundo de garantia para comprar ações da Eletrobras

2 min
íon Itaú Atualizado em 20.maio.2022 às 07h15
O que explica o bom desempenho dos fundos multimercados desde o início de 2022?

Mesmo com o cenário de alta volatilidade e incerteza na economia global, o primeiro quadrimestre registrou o melhor início de ano para esta classe desde 2009

3 min
Glossário IF Publicado em 19.maio.2022 às 17h57 Duração 3 min.
O que é a Anbima?

Essa organização representa bancos, gestoras, corretoras, distribuidoras e administradoras