Segunda província mais populosa da China detecta nova subvariante da ômicron

Os casos foram detectados na cidade portuária de Yantai, segundo o jornal estatal chinês “Global Times”

Reprodução: Pixabay

Autoridades da China detectaram nesta segunda-feira uma nova sublinhagem da variante ômicron, batizada como BA.2.3, na província de Shandong, a segunda mais populosa do país.

Os casos foram detectados na cidade portuária de Yantai, segundo o jornal estatal chinês “Global Times”. O sequenciamento genético identificou a nova subvariante, que provou ser mais contagiosa e ter um período de encubação mais curto do que outras já descobertas no país.

Apesar de estes serem os primeiros casos da subvariante território continental da China, imunologistas disseram ao “Global Times” que não esperam que a sublinhagem tenha um impacto significativo na resposta à covid-19 no país já que ela possui características similares às cepas anteriores.

Yantai é uma importante cidade portuária da China, especialmente devido ao comércio com a Coreia do Sul e com o Japão. Imunologistas chineses afirmaram ao jornal estatal que é provável que a subvariante tenha sido importada ao país, já que a tendência é que o vírus sofra mais mutações em locais com um maior número de casos.

Nas últimas 24 horas, as autoridades de Yantai registraram 36 novos casos sintomáticos de covid-19 e outros 34 assintomáticos. A cidade vem detectando um número crescente de contágios nos últimos dias e se comprometeu a adotar medidas para interromper a transmissão comunitária o mais rápido possível.

A descoberta da nova variante ocorre em um momento em que a China está lutando contra surtos causados pela ômicron em diferentes partes do país. Xangai está parcialmente confinada há quase um mês, e Pequim começou hoje a testar quase todos os seus 21 milhões de habitantes após uma alta nos casos.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 25.maio.2022 às 10h10
Ibovespa tem tendência de queda com inflação e Petrobras se mantendo no radar

Investidores aguardam a divulgação da ata da última reunião do Fed