Qual vai ser a Selic no fim do atual ciclo de altas? O presidente do BC não sabe

Roberto Campos Neto disse que a persistência da inflação pode demandar um ciclo mais longo

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil (Foto: Raphael Ribeiro/BCB)

A ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), divulgada no começo da semana, sinalizou que a taxa Selic, atualmente em 9,25% ao ano, pode subir para a casa dos 12% em 2022 e permanecer em um patamar elevado por pelo menos até o começo de 2023. No comunicado, além da persistência da inflação, o colegiado destacou uma preocupação com o “risco de desancoragem das expectativas para prazos mais longos”.

Em entrevista nesta quinta-feira (16), o presidente do BC, Roberto Campos Neto, reiterou o cenário desafiador para o ano que vem. Campos Neto afirmou que a autoridade monetária não sabe qual será a taxa básica de juros no fim do atual ciclo de altas, iniciado em março, quando a Selic estava em 2% ao ano. “A gente falou bastante que discutimos aumentos maiores, o quão longo deveria ser o ciclo, qual era a taxa terminal, o que poderia ser a taxa terminal. Mas na verdade nós não comunicamos e não sabemos qual é a taxa terminal”, disse em coletiva.

Segundo o presidente, o BC “entende que tem um movimento mais persistente” de inflação que “pode demandar um ciclo mais longo” de elevações da Selic. “Esse é um tema da decisão de cada reunião do Copom”, disse. Mas ele destacou que há “uma volatilidade nos dados de curto prazo muito grande”. “A gente tem tentado abstrair o ruído de curto prazo e categorizar o que tem acontecido de estrutural na inflação”, afirmou.

Campos Neto declarou ainda que o cenário básico da instituição considera que não haverá novos eventos que piorem o lado fiscal no ano que vem. “A gente entende que boa parte do debate que poderia ser feito no ano que vem no âmbito fiscal foi decidido com o movimento recente de precatórios, como foi votado, como foi feito e qual o espaço que isso abriu”, disse o chefe da autoridade monetária.

Com conteúdo do Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Manhã Inteligente Publicado em 17.maio.2022 às 11h57
Banco Central e Selic, abertura de capital, novela Musk e Twitter

Isabella Carvalho e Victor Vietti falam sobre os principais assuntos que podem afetar seus investimentos nesta terça (17)

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 12h23
Sondagem da XP vê inflação no fim de 2022 maior do que projeção do último Focus

Divulgação do relatório do Banco Central está paralisada por causa da greve dos servidores

2 min
Anne Dias Atualizado em 15.maio.2022 às 07h16
Especialistas reforçam a importância dos ativos atrelados aos juros

Semana agitada pela queda das criptomoedas e migração para a renda fixa

3 min
Anne Dias Atualizado em 11.maio.2022 às 20h04
Juros devem continuar subindo

Ata do Copom é marcada por uma só palavra: "incerteza"

2 min
Manhã Inteligente Publicado em 11.maio.2022 às 11h22
Ata do Copom, medidas do governo para frear a inflação e NFTs no Instagram

No Manhã Inteligente, Isabella Carvalho e Victor Vietti falam sobre os assuntos que podem afetar seus investimentos nesta quarta (11)

Valor Econômico Publicado em 10.maio.2022 às 08h10
Projeções de inflação pioram e pressionam Banco Central

Desancoragem se aprofunda e mercado vê juros mais altos e por período prolongado

8 min