Preços de commodities têm alta de 50,72% em 2021, segundo indicador do Banco Central

IC-Br é construído com base nos preços das commodities agrícolas, metálicas e energéticas convertidos para reais

Mineração, commodities, Vale, Gerdau
– Foto: Unsplash

O preço das matérias-primas com influência sobre a inflação teve queda de 0,71% em dezembro, após variação negativa de 0,33% em novembro, de acordo com o Índice de Commodities Brasil (IC -Br). No ano passado, por sua vez, houve alta de 50,72%, segundo a divulgação do Banco Central (BC) realizada nesta quarta-feira (5).

O IC-Br é construído com base nos preços das commodities agrícolas, metálicas e energéticas convertidos para reais. Seu equivalente internacional, o Commodity Research Bureau (CRB), mostrou variação positiva de 1,99% em dezembro e alta de 43,80% em 2021.

Entre os três subgrupos que compõem o IC-Br, o de commodities agropecuárias (carne de boi, carne de porco, algodão, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, arroz, café, suco de laranja e cacau) mostrou alta de 0,65% no mês passado e alta de 45,23% em 2021.

Já o preço das commodities metálicas (alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo, níquel, ouro e prata) subiu 2,30% em dezembro, crescendo 48,50% em 12 meses.

Por fim, as commodities energéticas (petróleo Brent, gás natural e carvão) tiveram queda de 7,72% na variação mensal, com elevação de 73,89% no ano.

Com informações do Valor PRO, serviço em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 18.maio.2022 às 09h50
Petróleo sobe com redução dos bloqueios na China

Nesta manhã, o petróleo Brent e o West Texas Intermediate (WTI) sobem perto de 1%

JOTA Publicado em 11.maio.2022 às 18h40
Novo ministro de Minas e Energia defende mais importação de biodiesel

Ex-secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida também é a favor da redução de mistura na gasolina e diesel

Redação IF Publicado em 06.maio.2022 às 09h55
Petróleo opera em alta, recebendo impulso da desvalorização do dólar no exterior

Petróleo tipo Brent, que é referência para os preços da Petrobras, avança mais de 2% e supera US$ 113 por barril