Política monetária nos EUA domina atenções da semana

Para tentar controlar a inflação dos EUA, o banco central americano sinaliza o retorno da alta nas taxas de juros – analistas avaliam o impacto na Bolsa brasileira e no dólar

Jerome Powell, o presidente do Fed, o banco central dos EUA (Foto: Fed/divulgação)

Pontos-chave

  • Destaque internacional, para o qual investidores estarão atentos, será a decisão de juros pelo comitê de política monetária do Banco Central americano
  • No Brasil, as discussões sobre os rumos da inflação voltam ao centro das atenções na quarta-feira
  • Na quinta-feira, o Ministério da Economia apresenta os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados de dezembro

Para a semana que está começando, o destaque internacional, para o qual investidores estarão atentos, será a decisão de juros pelo comitê de política monetária do Banco Central americano, o deflator de consumo pessoal (PCE) e o Produto Interno Bruto (PIB) nos EUA referente ao quarto trimestre de 2021.

No Brasil, os destaques entre divulgações de dados serão a prévia da inflação ao consumidor em janeiro (IPCA-15), o IGP-M de janeiro e a taxa de desemprego de novembro medida pela PNAD Contínua. Também contaremos com o resultado primário do governo central e a arrecadação tributária federal de dezembro.

EUA: política monetária do Fed

Dentre todos os indicadores, as atenções dos investidores estarão direcionadas à decisão de política monetária do Federal Reserve, o Fed, banco central dos EUA. Investidores esperam que o banco central dos Estados Unidos dê mais pistas de como será o agora inevitável aperto monetário no país.

Além disso, a divulgação do PIB dos EUA do quarto trimestre entra na pauta dos investidores, já que um resultado forte da economia americana pode dar ainda mais força ao movimento de retirada de estímulos pelo Fed.

Brasil: inflação e emprego

No Brasil, as discussões sobre os rumos da inflação voltam ao centro das atenções na quarta-feira, quando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga o IPCA-15, considerado a prévia da inflação, de janeiro. O mercado buscará confirmar se a inflação no país realmente pode estar perdendo o fôlego.

Também localmente, teremos dados sobre o mercado de trabalho no país. Na quinta-feira (27), o Ministério da Economia apresenta os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de dezembro. Já na sexta (28), o IBGE divulga a PNAD Contínua – Taxa de Desemprego referente ao trimestre encerrado em novembro.

Agenda do investidor de 24 a 28 de janeiro

Veja os principais pontos de atenção da semana.

Segunda-feira, 24 de janeiro

  • 6h: Zona do euro – PMI Composto de janeiro
  • 11h45: EUA – PMI Composto de janeiro

Terça-feira, 25 de janeiro

  • 12h: EUA – Índice de confiança do consumidor

Quarta-feira, 26 de janeiro

  • 9h: Brasil – IPCA-15 de janeiro
  • 16h: EUA – Decisão de política monetária
  • 16h30: EUA – Entrevista coletiva de Jerome Powell, presidente do Fed

Quinta-feira, 27 de janeiro

  • 10h30: EUA – PIB do quarto trimestre
  • 14h – Brasil: Caged de dezembro

Sexta-feira, 28 de janeiro

  • 8h: Brasil – IGP-M de janeiro
  • 9h: Brasil: PNAD Contínua – Taxa de Desemprego para novembro

Você também pode gostar
Valor Econômico Atualizado em 21.maio.2022 às 14h26
CEOs fizeram até selfie com Musk, mas reclamaram de ‘conversa fiada’

A promessa era um evento no interior de São Paulo para falar sobre Amazônia conectada, proteção e educação. Mas pouca coisa aconteceu na prática

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 18h36
Litro da diesel sobe pela quinta semana nos postos e atinge novo recorde

Já a gasolina continua com os preços defasados. Nesta sexta-feira, a Petrobras vendia 8% mais barato que no exterior

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 17h52
Ibovespa sobe 1,39% com alta das commodities; na semana, avanço é de 1,46%

Investidores estão otimistas com a retomada dos estímulos econômicos pela China

Papo de Finanças Publicado em 20.maio.2022 às 17h09
Você confia no robô-investidor?

O robô investidor é um algoritmo que negocia ativos financeiros sozinho. Saiba como eles funcionam no Papo de Finanças