Petrobras: Não podemos cair na tentação e ir para preços tabelados, diz diretor

Companhia tem sido alvo de críticas do presidente Bolsonaro pelo aumento de preços

Foto: Pixabay

O diretor de relacionamento institucional e sustentabilidade da Petrobras, Rafael Chaves, reafirmou na manhã desta sexta-feira a defesa da companhia da prática de preços de mercado.

“Não podemos cair na tentação e ir para preços tabelados. Acho que já aprendemos isso no passado. Se não aprendemos no passado, aprendemos com os vizinhos. O preço dá um sinal, segura a demanda e sinaliza pra a oferta. Não podemos perder isso de vista”, disse.

A fala ocorre no momento em que a estatal é alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro pelo aumento dos preços de combustíveis vendidos nas refinarias que opera, buscando seguir os preços internacionais. Este ano, com a retomada da demanda depois dos momentos mais agudos da pandemia e o conflito na Ucrânia, os preços do barril e petróleo tiveram forte aumento no mercado externo.

“Se a gente achar que tem alguém iluminado, seja do Legislativo, Executivo ou Judiciário, que é iluminado e usa a caneta para definir preços, estamos errados”, afirmou.

Ele lembrou ainda que o respeito a preços de mercado é importante para a atração de investimentos. “Temos que fazer do Brasil um porto seguro de investimento, é isso que vai resolver o problema”, complementou.

Chaves também afirmou que, para gerar investimentos, é preciso que as empresas tenham lucro. Nos últimos meses, autoridades têm criticado a Petrobras por “lucro excessivo”.

“O irmão do investimento é o lucro. Temos que ficar felizes quando há lucro, porque há investimento. É uma coisa boa. Devemos perseguir o lucro, que é também uma medida de sustentabilidade”, afirmou.

O executivo defendeu ainda a importância de seguir perseguindo a transição para uma economia de baixo carbono.

“O desafio da transição energética é enorme. Precisamos juntar todos os esforços. É urgente, mas precisamos fazer isso de forma responsável”, afirmou.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 15h17
Dólar apaga ganhos e fica abaixo dos R$ 5,20

Moeda americana chegou a R$ 5,27 na máxima do dia

Manhã Inteligente Publicado em 30.jun.2022 às 12h06
PIB dos Estados Unidos, investimentos em debêntures, golpes financeiros

Isabella Carvalho e Ítalo Martinelli comentam esses e outros assuntos que podem afetar seu bolso nesta quinta (30)

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 10h53
Inflação com consumo nos EUA sobe 0,6% em maio; ativos domésticos são pressionados pelo cenário mais adverso no exterior

O Ibovespa tem forte queda enquanto o dólar opera em alta ante o real no início desta quinta-feira

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 10h21