IF Hoje: BCE aumenta juros em 0,5 p.p., primeira alta em 11 anos

Expectativa era de alta de 0,25 ponto percentual

Lagarde: "Minha avaliação muito humilde é que (criptomoeda) não vale nada, não se baseia em nada, não há nenhum ativo subjacente para atuar como âncora de segurança" — Foto: Michael Probst/AP
Christine Lagarde, presidente do BCE (Foto: Michael Probst/AP)

O BCE (Banco Central Europeu) aumentou a taxa básica de juros da economia da Zona do Euro pela primeira vez em 11 anos. A maioria das projeções é de um aumento de 0,25 ponto percentual agora e outra elevação em setembro, mas o BCE acabou sendo mais agressivo e optou por um aumento de 0,5 p.p. já. Assim, a taxa mínima de remuneração de depósitos passou de -0,5% para zero.

Como grande parte do mundo, a Europa está sofrendo com uma inflação de dois dígitos. No começo do mês, a agência de estatísticas da região informou que os preços acumularam alta de 8,6% nos 12 meses até junho, o maior índice da história. A meta da região é de 2% ao ano.

O grande dilema dos bancos centrais de todo o mundo é que, para tentar domar a inflação, é preciso desacelerar a economia com os juros. Mas, no caso da Europa, essa desaceleração pode ser ainda mais dramática, porque a região tem sofrido bastante com as consequências da guerra na Ucrânia. O BCE provavelmente precisará ajudar os países mais endividados, como a Itália e a Espanha.

Agenda do dia

  • 9h30 – EUA: Pedidos de auxílio-desemprego (semanais)
  • 9h45 – Zona do Euro: Entrevista coletiva à imprensa sobre política monetária
  • 11h15 – Zona do Euro: Pronunciamento de Christine Lagarde, presidente do BCE