IF HOJE: Como a definição do Auxílio Brasil pode mexer com os investimentos

Se o governo não encontrar uma alternativa dentro do orçamento para o valor de R$ 400, a Bolsa e o Real devem continuar pressionados nesta quarta-feira

Paulo Guedes, ministro da Economia
O ministro da Economia, Paulo Guedes, estaria descontente com o valor de R$ 400 para o Auxílio Brasil Foto: Alan Santos/PR

O clima de tensão no mercado financeiro deve continuar nesta quarta-feira (20), à espera de definições acerca do valor do Auxílio Brasil, programa social que deve substituir o Bolsa Família. O presidente Jair Bolsonaro insiste na parcela de R$ 400 até o fim de 2022, acima do que é pago atualmente, mas a equipe econômica do governo vê espaço somente para um benefício menor, de R$ 300. Segundo reportagens na imprensa, essa discordância gerou até uma ameaça, por parte de membros do time do ministro Paulo Guedes, de se demitir.

Por que importa?

O que preocupa investidores é como o governo fará para chegar aos R$ 400, com receio de que o teto de gastos seja rompido. Caso isso aconteça, o governo passa ao mercado financeiro uma mensagem de irresponsabilidade fiscal, o que deixa investidores temerosos com a capacidade de o Brasil pagar suas contas, o que deixa o país ainda menos atrativo para negócios e investimentos. Neste cenário, o juro pode subir mais, o real tende a se enfraquecer, e a economia, a piorar.

Mesmo sem uma definição clara do financiamento do programa, o governo havia marcado para o fim da tarde de terça (18) o anúncio do Auxílio Brasil. Na hora do evento, ele foi cancelado. Se aponta um mal-estar da pasta de Paulo Guedes com o projeto. Alguns membros da equipe econômica do governo teriam, inclusive, ameaçado demissão.

Como afeta seus investimentos?

A forte reação contrária do mercado com a notícia também teria provocado o adiamento do anúncio. O dólar comercial fechou em alta de 1,36%, a R$ 5,5944, maior patamar desde 15 de abril. O dólar turismo está a R$ 5,777. O Ibovespa teve forte queda de 3,28%, a 110.673 pontos.

Se o governo não encontrar uma alternativa dentro do orçamento para o valor de R$ 400, a Bolsa e o Real devem continuar pressionados nesta quarta. Caso a alternativa preterida pela equipe de Guedes prevaleça, estes ativos tendem a se recuperar.

Fique por dentro

  • A atividade econômica brasileira caiu 1% em agosto, na comparação com julho, de acordo com o Monitor do PIB da FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgado nesta terça. Em relação ao mesmo mês de 2020, a economia subiu 4,4% em agosto. A queda mensal foi maior do que a registrada pelo IBC-Br (Índice de Atividade Econômica) do Banco Central, que recuou 0,15% em agosto. Apesar do dado negativo, a FGV afirmou que a economia segue em recuperação, puxada pelo setor de serviços.
  • A Petrobras avisou, na terça, que não vai conseguir atender a demanda por combustíveis em novembro, pois supera a sua capacidade de produção. Importadoras podem suprir o mercado, mas, com o dólar em alta, essa medida pode pesar ainda mais no bolso dos motoristas e pressionar a inflação. Diante do aumento do diesel nos últimos meses, os caminhoneiros marcaram greve para 1o. de novembro.

Para prestar atenção hoje

  • 11h30: O governo americano divulga dados sobre estoque de petróleo e de gasolina e volume de refino. Dados podem mexer com o preço do óleo e de ações de petroleiras como a Petrobras.
  • 15h: O Federal Reserve, banco central americano, divulga o seu Livro Bege, um relatório sobre as condições econômicas dos Estados Unidos. Os investidores querem saber se a inflação está avançando no país para analisar as possibilidades de aumento de juros.
  • O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) analisa a compra de cerca de 32% da BRF, que é dona da Sadia e da Perdigão, pela Marfrig.
  • A CPI da Covid apresenta o seu relatório final. Serão imputadas ao presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) sete acusações, incluindo crime de epidemia com resultado de morte, infração de medida sanitária preventiva e charlatanismo.


Você também pode gostar

Júlia Moura

Atualizado em 07.dez.2021 às 15h46

Ibovespa segue em alta, impulsionando ações de petrolíferas, mineradoras e siderúrgicas

Recuperação dos preços de minério de ferro, que subiram mais de 8% na China, impulsionam ações de mineradoras e siderúrgicas

Redação IF

Atualizado em 06.dez.2021 às 20h43

Ibovespa sobe acompanhando exterior e PEC dos Precatórios – ganho é generalizado entre as blue chips

Mercado mostra alívio com estudos iniciais que não mostram maior gravidade da variante ômicron

Denyse Godoy

Atualizado em 02.dez.2021 às 15h11

Proteção nas incertezas, elétricas sobem na Bolsa; Ibovespa estende alta para 3%

Ações da Bolsa brasileira ampliaram a alta após a aprovação em segundo turno, no Senado, da PEC dos precatórios

Redação IF

Atualizado em 30.nov.2021 às 19h11

Ibovespa cai para menor patamar do ano com preocupações sobre variante ômicron e fala de Powell

Incertezas sobre eficácia das atuais vacinas aumentaram aversão a risco dos investidores

Redação IF

Publicado em 26.nov.2021 às 09h09

Preocupação com nova variante do coronavírus derruba bolsas globais

Fechamento de fronteiras e volta de restrições podem prejudicar a recuperação econômica global

Redação IF

Atualizado em 17.nov.2021 às 10h51

Dólar tem leve queda, R$ R$ 5,48, e juros avançam logo após abertura

Por volta das 9h20 desta quarta-feira, a moeda americana diminuía 0,35% para R$ 5,4796 no mercado de câmbio à vista

Denyse Godoy

Atualizado em 21.nov.2021 às 19h59

Feriado da República tem articulações políticas; para a semana, PIB

Indicadores importantes da atividade econômica do país serão anunciados nos próximos dias, ajudando quem investe a calibrar expectativas