Governo amortiza impacto financeiro da seca no setor elétrico

Publicado no DOU, o decreto cria a Conta Escassez Hídrica

Foto: Agência Brasil

O decreto presidencial que regulamenta mecanismos para enfrentar os impactos financeiros causados pela escassez hídrica no setor elétrico foi publicado na edição de hoje (14) do Diário Oficial da União. Esses mecanismos foram criados pela Medida Provisória nº 1.078, publicada em dezembro do ano passado.

A MP publicada em dezembro previa o uso de recursos que seriam arrecadados por meio de encargo tarifário, para lidar com os gastos a mais do setor elétrico. Por meio desses recursos buscou-se amortizar os impactos financeiros no setor.

Já o decreto publicado hoje (14) cria a Conta Escassez Hídrica, pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Ela receberá os recursos necessários para cobrir, “total ou parcialmente, os custos adicionais decorrentes da situação de escassez hídrica para as concessionárias e permissionárias de serviço público de distribuição de energia elétrica”.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência da República, a MP possibilitou a estruturação de operações financeiras garantidas pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), de forma a mitigar os efeitos do aumento de custos de geração de energia elétrica sobre as distribuidoras e os consumidores de energia elétrica.

E para evitar que os consumidores que migrassem para o Ambiente de Contratação Livre se furtassem de arcar com os custos adicionais suportados pelas distribuidoras, a MP previu instituir encargo tarifário para os casos de migração.

“Dada a natureza sistêmica dos referidos custos adicionais, o encargo será suportado por todos os consumidores atendidos pelas distribuidoras impactadas, exceto na parcela dos diferimentos, os quais recairão sobre os consumidores de cada distribuidora que obtiver financiamento para esse componente”, justificou a Secretaria.

A expectativa é de que, com o novo decreto, se garanta a “higidez de todo o sistema elétrico, de forma a permitir a célere injeção de recursos nas distribuidoras”. Ao mesmo tempo, acrescenta, busca-se possibilitar que o repasse aos consumidores dos custos adicionais observados na geração de energia elétrica se faça “de forma suave e diluída no tempo”.

Com informações da Agência Brasil


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 23.jun.2022 às 13h09
Desembargador manda soltar ex-ministro Milton Ribeiro

Ex-titular da Educação foi preso pela Polícia Federal na operação Acesso Pago

3 min
Redação IF Publicado em 22.jun.2022 às 13h12
Prisão de Milton Ribeiro: investigação contra ex-ministro da Educação começou no STF

A Operação 'Acesso Pago' apura indícios de tráfico de influência e corrupção na liberação de recursos públicos

2 min
Redação IF Publicado em 19.jun.2022 às 08h39
Tatiana Salem Levy: Por que é preciso que as mulheres se escrevam

Hélène Cixous, Elena Ferrante e a relação entre corpo e escrita

8 min
Redação IF Publicado em 19.jun.2022 às 08h31
Google lança mostra digital de Gilberto Gil com disco inédito de 1982

O acervo disponível na plataforma global Google Arts & Culture inclui 41 mil imagens, 900 vídeos e gravações históricas digitalizadas

1 min
Valor Econômico Publicado em 16.jun.2022 às 08h21
Análise: Não cabe comparar Dorothy Stang com desaparecimento no AM

Bolsonaro se queixa por cobranças ao seu governo por crime contra Bruno Pereira e Dom Phillips

2 min