EUA: Inflação anual ao consumidor desacelera a 8,3% em abril

É a primeira desaceleração da taxa anual do CPI em oito meses

(Foto: Robb Miller/Unsplash)

O índice de preços ao consumidor nos Estados Unidos (CPI, na sigla em inglês) desacelerou para 8,3% em abril, em base anual, ante alta de 8,5% em março, no mesmo tipo de confronto. A previsão de economistas consultados pelo The Wall Street Journal (WSJ) era de desaceleração maior, para +8,1%.

Ainda assim, trata-se da primeira desaceleração da taxa anual do CPI em oito meses, refletindo a moderação dos preços de energia, que subiram 30,3% em abril em relação a um ano antes. Já os preços de alimentos cresceram 9,4% na mesma comparação, na maior alta anual desde abril de 1981.

Em base mensal, a inflação ao consumidor dos EUA subiu acima do esperado, em +0,3% ante previsão de +0,2%, ainda segundo o WSJ.

No mês, os preços de energia nos EUA caíram 2,7% em relação a março, depois de subir 11,0% no período anterior, enquanto os preços de alimentos avançaram 0,9% no mês passado, em base mensal, no décimo sétimo mês consecutivo de aumento. Já o núcleo do CPI, que exclui itens voláteis como alimentos e energia, subiu 0,6% no mês e +6,2% em base anual, ante previsão de +0,4% e +6,0%, nesta ordem.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 09h06
IGP-M desacelera para 0,39% na segunda prévia de maio, aponta FGV

Houve recuos nos preços ao produtor, ao consumidor e nos custos da construção

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 07h26
Freio na economia chinesa deve fazer Brasil crescer menos

Analistas projetam expansão menor em 2023 e inflação global maior, também devido à guerra na Ucrânia e à alta de juros nos EUA

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 12h23
Sondagem da XP vê inflação no fim de 2022 maior do que projeção do último Focus

Divulgação do relatório do Banco Central está paralisada por causa da greve dos servidores