Dólar fecha em baixa de 2,14%, maior queda desde dezembro

Moeda norte-americana volta a ser cotado abaixo dos R$ 5

Dólar termina a semana em queda (Foto: Pixabay)

O dólar fechou em queda de 2,14%, cotado a R$ 4,9625, nesta terça-feira (3). Essa foi a maior queda diária desde 30 de dezembro do ano passado (-2,12%). A moeda norte-americana acumula alta de 0,40% no mês e queda de 10,98% no ano frente ao real.

Os mercados globais seguem guiados pelas apostas de uma alta mais agressiva dos juros nos EUA e por preocupações com os impactos da guerra na Ucrânia na economia e inflação global.

O Fed, o banco central do EUA, anuncia nesta quarta-feira a sua decisão. A expectativa é que de aumento de 0,5 ponto percentual na taxa de juros, para o intervalo de 0,75% a 1%.

No Brasil, o Copom também anuncia nesta quarta-feira a nova taxa Selic, atualmente em 11,75%. A expectativa é de elevação para 12,75% diante da inflação persistentes. O mercado financeiro projeta uma Selic em 13,25% ao ano no final de 2022.

Juros mais altos nos EUA elevam a atratividade de se investir na renda fixa norte-americana, o que tende a aumentar o ingresso de recursos na maior economia do mundo. Consequentemente, pode haver uma valorização do dólar frente a outras moedas.

Com conteúdo do portal g1


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 17h32
Dólar fecha em queda de 2,14%, a R$ 4,9419, com exterior positivo

A redução das medidas de restrição na China favoreceu a das commodities e beneficiou moedas de países exportadores

1 min
Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 15h20
Dólar recua e toca R$ 4,94 com alívio externo

Clima favorável para ativos de risco domina o mercado internacional nesta terça

1 min
Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 17h38
Em sessão volátil, dólar fecha em queda de 0,14%, a R$ 5,05

O movimento acompanhou o enfraquecimento da moeda americana no mercado externo

1 min
Redação IF Atualizado em 16.maio.2022 às 11h59
Em dia volátil, dólar vai a R$ 5,03 na mínima do pregão

A dinâmica global nesta segunda mostra cautela de investidores

2 min
Valor Econômico Atualizado em 15.maio.2022 às 07h37
Caso Terra aumenta preocupação de reguladores com ‘stablecoins’

Episódio ampliou temor com o risco de contágio entre setor, que movimenta de US$ 180 bi, e mercados tradicionais

4 min