Consultoria vê inflação de 6,5% em 2022, Selic a 13% e chance de recessão no Brasil

MB Associados avalia que alimentos e transporte devem ficar mais caros, reflexo da guerra entre Rússia e Ucrânia

Para Sérgio Vale, mais inflação e juros significa menos renda e crédito e reforça o enfraquecimento da economia. Foto: Divulgação

A MB Associados revisou sua projeção para inflação em 2022 de 5,8% para 6,5%, devido à aceleração maior em alimentos e transporte, reflexo da guerra entre Rússia e Ucrânia.

No curto prazo, o conflito deve provocar um choque de commodities em uma economia já muito inflacionada, diz o economista-chefe da MB, Sergio Vale. “O impacto no Brasil será marginal neste ano, mas mesmo assim relevante”, afirma.

A projeção da consultoria para inflação de alimentos, por exemplo, passou de 6,8% para 7,5%. “Os produtos em que somos mais afetados, trigo e fertilizantes, justamente dois itens que importamos muito mais do que produzimos, tem consequências inflacionárias e talvez para a safra de verão, afetando o agronegócio mais em 2023 do que em 2022. Mas, claro, isso também depende do desdobramento da crise e a normalização dessas vendas, que serão importantes para os russos retomarem o quanto antes”, afirma Vale.

Com inflação maior, o Banco Central terá de manter as elevações de juros nas próximas reuniões em patamar acima do esperado, sugere Vale. “Mudamos a projeção de Selic no ciclo final de 12,25% para 13%”, diz.

Mais inflação e juros significa menos renda e crédito e reforça a estagnação da economia neste ano, com riscos de queda de PIB, segundo o economista. “Não mudamos a projeção de crescimento ainda, mas reforçamos o call de 0% com chances elevadas de recessão”, afirma.

Com Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

1 min
Valor Econômico Publicado em 01.jul.2022 às 11h39
Análise: PEC dos Combustíveis dificulta o trabalho do Banco Central para baixar a inflação

O assunto novo levantado pelo Copom em junho é o risco de as medidas colocarem o pé no acelerador da economia, num momento em que a política monetária pisa no freio

4 min
Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 08h39
Com PEC aprovada no Senado, pacote de medidas eleitoreiras de Bolsonaro já supera R$ 343 bilhões

Montante inclui ações que têm impacto nas contas do governo, como a ampliação do Auxílio Brasil, o vale para caminhoneiros e renúncias fiscais

3 min
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 10h53
Inflação com consumo nos EUA sobe 0,6% em maio; ativos domésticos são pressionados pelo cenário mais adverso no exterior

O Ibovespa tem forte queda enquanto o dólar opera em alta ante o real no início desta quinta-feira

2 min
Valor Econômico Atualizado em 30.jun.2022 às 09h54
BC vê possibilidade de novos reajustes em combustíveis no Brasil no curto prazo

Autoridade monetária destaca um 'aumento relevante da defasagem dos preços domésticos'

2 min