Bolsas em NY: ações aceleram perdas; energia recua mais de 8% no S&P 500

Os índices de ações caem nas bolsas de Nova York nesta segunda-feira (9)

Os três principais índices acionários de Wall Street ampliaram suas perdas nesta tarde, em meio a um maior recuo do segmento de energia e do setor de tecnologia. No caso do primeiro, o mau humor segue diante de um derretimento nos preços do petróleo hoje, já o segundo segue penalizado pelo clima incerto sobre inflação, mas com o aperto monetário desenhado nas altas de juros e no enxugamento do balanço patrimonial do Federal Reserve (Fed).

Às 15h20, o índice Dow Jones operava em queda de 1,26%, enquanto o S&P 500 perdia 2,43% e o Nasdaq recuava 3,54%. Entre os índices setoriais, o pior desempenho ficava com o segmento de energia, com perdas de 8,06%. O setor é fortemente impactado pela queda dos preços do petróleo, hoje afetado pela decisão da Arábia Saudita em reduzir os valores dos barris para Ásia e Europa, além de uma preocupação do investidor com o desempenho econômico da China diante dos bloqueios para controlar a covid-19 no país.

O cenário de aperto monetário continua penalizando mais a bolsa de Nasdaq. As big techs seguem fracas hoje, com a Amazon caindo 4,32%, Apple recuando 2,98%, Google perdendo 2,09%, Netflix registrando queda de 3,24% e Facebook deslizando 2,62%.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 11h27
Ibovespa sobe com ajuda de Vale e siderúrgicas

Mercado acionário doméstico resiste a nova abertura negativa em NY

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h12
Grandes investidores ampliam dinheiro em caixa para maior patamar desde atentados de 11 de setembro

Preferência por dinheiro vivo coincide com enfraquecimento significativo das expectativas quanto aos lucros das empresas

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h03
Nos EUA, esta pode ser uma década perdida para ações

Aumento de custos e aperto monetário devem pressionar margens de empresas dos EUA