Boletim Focus: mercado eleva para 7,89% estimativa de inflação em 2022

Projeção para o crescimento do PIB deste ano subiu de 0,65% para 0,70%

Ilustração representa inflação
– Ilustração: Marcelo Andreguetti/IF

O mercado financeiro elevou novamente sua estimativa de inflação para este ano, que aumentou de 7,65% para 7,89%. Foi a décima sexta alta seguida no indicador. A informação consta do relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (2) pelo Banco Central (BC).

Com isso, a projeção segue acima do teto do sistema de metas de inflação. Definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a meta de inflação para este ano é de 3,5% e será considerada formalmente cumprida se oscilar entre 2% e 5%. Se confirmada a previsão do mercado para a inflação em 2022, será o segundo ano seguido de estouro da meta de inflação. Em 2021, o IPCA somou 10,06%, o maior desde 2015.

Para 2023, o mercado financeiro subiu de 4% para 4,10% a estimativa de inflação. Para o próximo ano, a meta foi fixada em 3,25%.

Conforme os dados do BC, o mercado financeiro elevou a previsão de crescimento do PIB deste ano de 0,65% para 0,70%. Para 2023, a estimativa dos especialistas permaneceu estável em 1%.

Para a taxa básica de juros da economia, o mercado financeiro manteve em sua estimativa 13,25% ao ano no final de 2022. Atualmente, a taxa Selic está em 11,75% ao ano. Já para o fim de 2023, a expectativa para a taxa Selic subiu de 9% para 9,25% ao ano.

A projeção para a taxa de câmbio no fim de 2022 ficou em R$ 5. Para o fim de 2023, a perspectiva avançou de R$ 5 para R$ 5,04 por dólar.

Com conteúdo do portal g1


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 12h37
Dólar opera em queda, abaixo dos R$ 4,95, de olho no exterior

O movimento reflete o enfraquecimento da moeda americana frente outras divisas emergentes

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 09h06
IGP-M desacelera para 0,39% na segunda prévia de maio, aponta FGV

Houve recuos nos preços ao produtor, ao consumidor e nos custos da construção

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 17h32
Dólar fecha em queda de 2,14%, a R$ 4,9419, com exterior positivo

A redução das medidas de restrição na China favoreceu a das commodities e beneficiou moedas de países exportadores

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 15h20
Dólar recua e toca R$ 4,94 com alívio externo

Clima favorável para ativos de risco domina o mercado internacional nesta terça