B3: Ressarcimento de perdas a investidores soma R$ 1,4 milhão em 2021

BSM Supervisão de Mercados, braço de autorregulação da bolsa, concluiu 853 solicitações de ressarcimento; número representa queda de 8% em relação a 2020

B3, em São Paulo (Foto: Divulgação)

A B3 informou há pouco que, em 2021, a BSM Supervisão de Mercados, braço de autorregulação da bolsa, concluiu 853 solicitações de ressarcimento perante o mecanismo de ressarcimento de prejuízos (MRP). O número representa queda de 8% em relação a 2020, quando foram 930.

Apesar dessa redução, houve um salto no número de solicitações concluídas como procedentes, total ou parcialmente. No ano passado, foram 107 reclamações acatadas, contra 54 em 2020. Isso resultou no crescimento do volume pago pelas instituições para o ressarcimento dos investidores, que subiu para R$ 1,4 milhão, ante R$ 956 mil no ano anterior.

O MRP é uma espécie de fundo garantidor para restituir investidores no caso de perdas causadas por falhas de intermediários. O mecanismo assegura ressarcimento por prejuízos decorrentes da intervenção ou decretação da liquidação extrajudicial de participante pelo Banco Central e também decorrentes de ação ou omissão de participante na intermediação de negociações realizadas em bolsa. O limite de indenização é de R$ 120 mil por ocorrência.

A B3 informa ainda que, em 2021, cerca de 30% das solicitações não foram instauradas por ausência de informações mínimas requeridas ou porque o motivo apresentado não era coberto pelo MRP.

Em nota, o diretor de Autorregulação da BSM Supervisão de Mercados, André Demarco, afirma que, a partir de 2020, foi verificado um aumento no número de solicitações ao MRP relacionado à alta de investidores pessoa física na bolsa. “Aos poucos os investidores estão buscando mais informações, conhecendo os critérios e usando o mecanismo corretamente”.

As solicitações realizadas nos últimos anos estavam ligadas principalmente a falhas em plataformas de negociação utilizadas pelos investidores; liquidação extrajudicial; falhas em ordens, execução infiel ou inexecução; e liquidação compulsória.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 18h11
NY: Bolsas fecham em alta e quebram sequencia de três semanas de perdas; Nasdaq acumula alta de 7,5%

Ainda que o medo por uma recessão continue presente, o temor vem sendo calibrado, com analistas enxergando exagero nas projeções

Papo de Finanças Publicado em 24.jun.2022 às 17h04 Duração 8 min.
Como ter segurança nos investimentos?

Você está se sentindo aflita com tanta instabilidade na economia? Nina Silva explica o que fazer em momentos tão tensos

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 16h21
Americanos buscam ações defensivas com medo da recessão

Investidores monitoram o Fed, que quer derrotar a inflação a qualquer custo

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 12h57
Dólar apresenta volatilidade e bate R$ 5,27 na máxima

Moeda americana opera sem uma tendência definida

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 11h46
Redação IF Atualizado em 24.jun.2022 às 10h38
Bitcoin volta a ficar acima de US$ 21 mil

Ether supera US$ 1.200 apesar de atenção com Voyager e CoinFlex