Após três recusas a seu pedido de crédito, Musk vai tirar dinheiro do próprio bolso para comprar o Twitter

Empresário diz ter assegurado US$ 46,5 bilhões para fechar o negócio; metade viria de seu patrimônio

Foto: Mike Blake/Reuters

Após levar três nãos nos últimos dias na sua tentativa de financiar uma oferta hostil feita pelo Twitter, o bilionário Elon Muk disse que alinhou um acordo para levantar US$ 46,5 bilhões. Segundo documento enviado à SEC, a xerife do mercado de capitais americano, ele já tem em mãos cartas de compromisso para o financiamento do negócio.

De acordo com os sites da CNN e o The Verge, são duas cartas do Morgan Stanley e de uma instituição financeira cujo nome ele não revelou, somando US$ 25,5 bilhões. O empresário informou ainda ter se comprometido em outra carta a desembolsar os US$ 21 bilhões restantes.

Musk, que é dono da Tesla e da Space X, tem 9% das ações da rede social. Ele ainda não recebeu resposta formal do Conselho de Administração do Twitter sobre sua oferta pela empresa.

‘Pílula do veneno’ para barrar compra

No entanto, a companhia já instituiu um mecanismo de defesa conhecido como “pílula de veneno”, que prevê uma diluição automática da participação acionária de qualquer um que obtenha mais de 15% das ações da empresa.

A medida tem duração de um ano. Para analistas, o Twitter estaria tentando ganhar tempo para brecar a investida de Musk.

Até agora, Blackstone, Vista Equity e Brookfield, três grandes gestoras de recurso, haviam se recusado a financiar o negócio, segundo da agência de notícias Bloomberg.

Musk fez uma oferta hostil pela rede social na semana passada, pela qual a empresa foi avaliada em pouco mais de US$ 40 bilhões. Apesar de ser o homem mais rico do mundo, surgiram muitas dúvidas se ele conseguiria recursos para honrar a proposta, já que boa parte de sua fortuna está atrelada a suas ações na Tesla.

Mas o bilionário aparentemente virou o jogo. Ele disse que “está buscando negociar” um acordo definitivo de aquisição e que está “preparado para começar as negociações imediatamente”.

Mudança de postura

A afirmação pode representar uma mudança de postura do empresário em relação à carta que enviou ao Twitter quando fez a proposta de aquisição, na qual dizia que aquela era “a sua oferta final”.

Musk também disse no documento enviado à SEC que “estava explorando” se faria uma oferta pública de aquisição. Neste caso, ele compraria ações em massa diretamente dos acionistas, o que colocaria mais pressão sobre o Conselho.


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 23.maio.2022 às 19h36
Dow Jones sobe mais de 600 pontos; S&P 500 se afasta do território ‘Bear Market’

O S&P 500, índice de referência do mercado de ações nos EUA, avançou 1,9% nesta segunda-feira

Diogo Rodriguez Atualizado em 23.maio.2022 às 16h52 Duração 1 min.
O que é uma fintech? O que ela faz?

Qual é a diferença das fintechs para os bancos tradicionais? Saiba mais no Me Explica na IF

Redação IF Publicado em 23.maio.2022 às 10h47
Varíola do macaco: avanço da doença impulsiona ações de farmacêuticas

Presidente dos EUA, Joe Biden, alertou que todos precisam ficar atentos com a alta nos casos ao redor do mundo

Redação IF Publicado em 23.maio.2022 às 10h20
Redação IF Publicado em 23.maio.2022 às 09h29
Quais ativos estão na mira dos gestores e quais geram mais pessimismo?

Mapeamento revela as expectativas para 33 investimentos