‘Índice do Medo’ chega ao Brasil; entenda como funciona o VIX nacional

S&P/B3 Ibovespa VIX (VXBR) mede as oscilações dos preços das ações que formam o Ibovespa

A B3 lançou neste ano o Índice VIX brasileiro (VXBR), uma parceria com a S&P Dow Jones. Conhecido nos Estados Unidos como o “índice do medo”, o benchmark terá a mesma metodologia de cálculo do original, porém se baseará no Ibovespa (IBOV). O nome oficial por aqui é S&P/B3 Ibovespa VIX.

“É um ganho para o mercado brasileiro, uma oportunidade de termos uma visão local de uma metodologia já consolidada. O mercado de opções no Brasil mudou de patamar em relação ao volume negociado. E isso permitiu o lançamento do índice neste momento”, afirma Henio Scheidt, gerente de índices da B3.

O S&P/B3 Ibovespa VIX tem como objetivo medir a expectativa de volatilidade do Ibovespa para 30 dias. Em resumo, o indicador busca oferecer uma visão transparente e eficiente de 30 dias das expectativas da volatilidade no mercado brasileiro.

Tempo real

De acordo com a B3, o VIX é um índice calculado em tempo real que reflete o sentimento dos investidores a respeito da volatilidade prevista para o principal benchmark de renda variável no Brasil, servindo como uma referência para o investidor que negocia no mercado de renda variável.

“O investidor pode utilizar a previsão de volatilidade do VIX para negociar seus ativos de renda variável como ações, ETFs, contratos futuros e opções, ligados ao Ibovespa ou não, e entender se o mercado está apreensivo ou otimista em relação ao desempenho da bolsa”, explica Scheidt.

O indicador pretende ser uma nova referência para o mercado brasileiro, ao oferecer “uma melhor compreensão da magnitude dos possíveis movimentos no país e uma ideia de como esses movimentos podem afetar seus portfólios”, segundo a B3.

Como acompanhar o índice VIX?

O cálculo fica disponível no site da S&P. A pontuação do índice representa uma estatística de volatilidade anualizada. Sendo assim, é possível estimar qual será o intervalo dos próximos 30 dias do Ibovespa dividindo o valor por raiz de 252. Ou seja, um VIX na casa de 10% corresponde a uma oscilação esperada para o Ibovespa nos próximos 30 dias de 2,9%, para cima ou para baixo.

VIX brasileiro tem como base indicador americano

Desenvolvido com base na metodologia do índice VIX, o índice S&P/B3 Ibovespa VIX também utiliza preços de opções em vez de preços de ações em seu cálculo. Isso porque, de acordo com a B3, os preços das opções refletem as expectativas dos compradores e vendedores sobre a volatilidade do Ibovespa.

Embora o índice S&P/B3 Ibovespa VIX não seja um produto negociável, o índice de referência tem como objetivo fornecer visibilidade do sentimento do mercado. Isso pode ajudar a entender o nível de risco percebido e uma visão de 30 dias do possível espectro de retornos do Ibovespa B3.

O Índice de Volatilidade S&P 500, também conhecido como CBOE Volatility Index ou VIX, é um indicador que mede a volatilidade esperada do mercado de ações dos EUA para os próximos 30 dias. Valores mais altos indicam uma expectativa de maior volatilidade e incerteza, enquanto valores mais baixos sugerem maior confiança e estabilidade. Por isso, também é chamado de “Índice do Medo”.

Expectativa do mercado

Na avaliação de Henio Scheidt Acredito, o indicador brasileiro pode ter tanta força por aqui quanto nos EUA. “Os investidores ainda estão conhecendo e se adaptando ao índice. Este era um lançamento muito esperado porque ele traz uma visão local de uma metodologia já bastante consolidada”, destaca ele.

O indicador, acredita o executivo, tem grande potencial para se consolidar como ferramenta de referência para a volatilidade de curto prazo do mercado de ações no Brasil. Além disso, “o interesse está muito alto em relação aos detalhes do índice, o que corrobora nossa expectativa de uso”.