Dividendos da Petrobras do 4º tri devem ser distribuídos com base em política atual, diz Credit Suisse

Preço das opções da Petrobras sugere que o mercado espera a distribuição de cerca de US$ 2,8 bilhões no quarto trimestre, diz o banco

A Petrobras (PETR3; PETR4) provavelmente distribuirá dividendos no quarto trimestre de 2022 com base em sua política atual, estimados em US$ 5 bilhões, cerca de 6,9% de rendimento (yield), diz o Credit Suisse, em relatório.

Os analistas Regis Cardoso e Marcelo Gumiero escrevem que a distribuição terá que ser aprovada pela equipe de gestão, pelo conselho e pelos acionistas em assembleia geral.

Segundo eles, alguns investidores parecem particularmente preocupados com um cenário em que a nova administração pode se afastar da política de dividendos da Petrobras, ou mesmo que os dividendos não sejam aprovados em assembleia.

Os analistas, porém, afirmam estar otimistas. “Do ponto de vista fiscal, o governo se beneficia significativamente da política de dividendos da Petrobras”, dizem. Para eles, se a Petrobras anunciar um dividendo em primeiro de março, deve ser aprovado em assembleia.

Distribuição de cerca de US$ 2,8 bi

Eles dizem ainda que o preço das opções da Petrobras sugere que o mercado espera a distribuição de cerca de US$ 2,8 bilhões no quarto trimestre, o que pode ser lido como uma probabilidade de 56% de distribuir dividendos de acordo com a política, em vez da alternativa de zero dividendos no trimestre.

Para 2023, o mercado parece cético quanto à manutenção da atual política de dividendos, afirmam.

O Credit Suisse tem recomendação de compra para os recibos de ações (ADRs) da Petrobras, com preço-alvo de US$ 16, potencial de alta de 37% ante o fechamento de ontem na Bolsa de Nova York.