Títulos isentos de IR, criptomoedas e mais 3 estratégias para investir agora

Confira carteiras diversificadas de BB, BTG, Safra, Itaú BBA e Santander para julho

Você já conferiu aqui na Inteligência Financeira as 10 ações recomendadas e os papéis com bom potencial de pagamento de dividendos para ter na carteira em julho. Destacamos agora cinco estratégias de investimentos do mercado para este mês.

Entre elas estão carteiras de títulos isentos de Imposto de Renda (IR) e até mesmo criptomoedas.

Também selecionamos um portfólio para quem busca diversificação global sem sair da bolsa brasileira. Bem como indicações para quem vislumbra investir de maneira sustentável e obter altos retornos financeiros.

Por último, incluímos uma recomendação de fundos imobiliários. Afinal, esta é uma classe de ativos que desperta muito interesse entre os investidores brasileiros. Sobretudo os que buscam renda passiva.

Títulos incentivados

A seleção mensal do BB Investimentos de crédito privado tem o objetivo de eleger títulos de crédito privado incentivados (títulos isentos de IR para pessoa física) que apresentem boa relação de risco-retorno para investidores qualificados ou para o público geral.

Isso sempre levando em consideração a avaliação do time de analistas de research do BB-BI acerca das métricas de crédito do emissor e do prêmio potencial ofertado.

“Sempre que possível, daremos prioridade à diversificação de títulos em relação a seus indexadores (IPCA ou CDI), prazos de vencimentos, emissores e setores de atuação.”

As escolhas do BB-BI para julho:

  • Debênture Isa Cteep (TRPLA4/TRPLB4)
  • Debênture Eletrobras (ELET14/ELET23)
  • Debênture Equatorial (EQUA11)
  • Debênture MRS Logística (MRSAB1)
  • Debênture Rumo (RUMOA6/RUMOB7)
  • CRA Raízen (CRA02300JR6)
  • CRI Cyrela (24D2765586)
  • CRI Hapvida (22K0934871)

Criptomoedas

Segundo o BTG Pactual, o objetivo da carteira de criptomoedas do banco de investimentos é classificar, por meio de uma profunda análise setorial, os protocolos com maior destaque e potencial de valorização em suas respectivas áreas.

“O mercado cripto apresenta alto nível de volatilidade e, buscando aproveitá-la para maximizar os retornos no longo prazo e proteger a carteira no curto/médio prazo, seguimos uma estratégia fundamentalista.”

Assim, acrescenta o BTG, o time de especialistas realiza profunda análise para entender os fundamentos e posicionamento dos principais projetos e trazer as melhores recomendações.

“Hoje, focamos nos seguintes segmentos: Criptomoeda, Redes de Contratos Inteligentes, Protocolos de infraestrutura e interoperabilidade e Protocolos de finanças descentralizadas (DeFi).”

As criptos indicadas do mês do BTG:

  • Bitcoin (BTC)
  • Ethereum (ETH)
  • Solana (SOL)
  • Polygon (MATIC)
  • Optimism (OP)
  • Arbitrum (ARB)
  • Avalanche (AVAX)
  • Lido (LDO)
  • Render (RNDR)

BDRs

Brazilian Depositary Receipts são títulos emitidos e negociados no Brasil que representam outro título negociado no exterior. Ou seja, uma forma de investir indiretamente em ativos internacionais

Leia a seguir

Leia a seguir

Para julho, o Safra realizou a troca de Morgan Stanley por JPMorgan, pois acredita que o maior banco dos Estados Unidos deve continuar desempenhando melhor num ambiente de juros mais altos.

“O banco está ganhando participação em diferentes negócios, enquanto notamos uma menor concorrência global no negócio de banco de investimento para IPOs, follow ons, subscrição de dívidas e taxas de consultoria de fusões e aquisições, o que poderia favorecer seus resultados.”

“Além disso, o banco conta com uma franquia crescente de consumidores com cartões de crédito/débito, que complementa a expansão de agências modernas e centros financeiros em novos mercados dos EUA.”

Portanto, a Top 10 BDRs do Safra tem a seguinte composição:

  • JPMorgan (JPMC34)
  • AstraZeneca (A1ZN34)
  • Microsoft (MSFT34)
  • Amazon (AMZO34)
  • NextEra Energy (NEXT34)
  • Google (GOGL34)
  • Nvidia (NVDC34)
  • Netflix (NFLX34)
  • American Express (AXPB34)
  • ETF S&P 500 (IVVB11)

Ações ESG

Dessa forma, a carteira do Itaú BBA é composta por dez recomendações de ações que se destacam na avaliação fundamentalista tradicional e na avaliação ESG.

Que compreende análise focada em quesitos ambientais, sociais e de governança coorporativa.

“Os pesos são sempre iguais e não há restrição de concentração setorial. A escolha de cada ação leva em conta não somente a análise ESG e a análise fundamentalista. Mas também o momento de mercado e fundamentos macroeconômicos. A carteira é voltada para o longo prazo.”

As preferidas do Itaú BBA no quesito são as seguintes:

  • Engie (EGIE3)
  • CPFL (CPFE3)
  • Localiza (RENT3)
  • Banco do Brasil (BBAS3)
  • Rumo (RAIL3)
  • Totvs (TOTS3)
  • 3Tentos (TTEN3)
  • Lojas Renner (LREN3)
  • B3 (B3SA3)
  • Cosan (CSAN3)

Fundos Imobiliários

Por fim, a carteira de FIIs do Santander é recomendada para quem gosta de investir no mercado imobiliário e quer contar com rendimentos periódicos.

Assim como, explica o banco, vantagens fiscais, maior liquidez e sem a burocracia de ter que gerenciar um imóvel.

“Para escolher os fundos que compõe essa carteira, os analistas selecionam aqueles com maior previsibilidade de rendimentos e/ou que estejam sendo negociados abaixo do seu valor patrimonial/avaliação (oportunidade de ganho de capital).”

“O objetivo é superar a variação do IFIX (Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários – B3) em um horizonte de 12 a 24 meses.”

Veja a seleção do Santander:

  • BTG Pactual Logística (BTLG11)
  • Vinci Logística (VILG11)
  • RBR Alpha Multiestra. Real Estate (RBRF11)
  • Valora Hedge Fund (VGHF11)
  • VBI CRI (CVBI11)
  • CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11)
  • Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11)
  • Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11)
  • Santander Renda de Aluguéis (SARE11)
  • TG Ativo Real (TGAR11)
  • TRX Real Estate (TRXF11)
  • XP Malls (XPML11)
  • HSI Malls (HSML11)
  • Vinci Offices (VINO11)