Como ganhar dinheiro com os juros compostos?

Saiba onde investir para fazer com que os juros compostos rendam mais para o seu bolso

Na tentativa de aumentar os rendimentos, muitos investidores se perguntam onde investir em juros compostos para ganhar dinheiro – e se essa é realmente uma boa estratégia de investimento.

Para explicar o que são, afinal, os juros compostos e em que tipo de aplicação eles são utilizados, consultamos o economista Eduardo Edart, economista e especialista em investimentos do Ailos. Veja abaixo as recomendações do especialista.

O que são os juros compostos?

Primeiramente, adiantamos que o termo “juros compostos” parece mais complexo do que é de verdade. Para entender o que isso significa, portanto, Eduardo criou um exemplo bem simples.

Imagine que você faz um investimento de R$ 100, com juros mensais de 5%. No primeiro mês, você terá um total de R$ 105 reais, que são os R$ 100 iniciais mais R$ 5 de rendimentos.

No segundo mês, no entanto, os 5% de rendimento da sua aplicação serão calculados sobre esses R$ 105 – e não mais sobre a aplicação inicial de R$ 100. Portanto, você terá R$ 110,25. E assim por diante, desde que você não faça retiradas, ok?

“Quando os juros incidem sobre do valor do capital inicial mais os juros que incidem sobre aquele mês, eles são chamados de juros compostos”, explica.

Vamos simplificar ainda mais. Você já ouviu falar em juros sobre juros, certo? Pois juros sobre juros nada mais são do que o nome popular de juros compostos. “Esse tipo de juros é o mais comum entre empréstimos, financiamentos e investimentos”, esclarece Eduardo.

Como calcular os juros compostos?

O economista explica que, no cálculo dos juros compostos, teremos a atualização do capital principal, levando em consideração os juros que se acrescentam.

Portanto, para calcular os juros compostos, podemos utilizar a formula: M = C (1+i)t. Sendo:

  • M: montante (valor final);
  • C: capital (dinheiro investido inicialmente);
  • i: taxa fixa (valor dos juros),
  • t: período de tempo

Fique tranquilo: ninguém precisa decorar essa fórmula – e muito menos fazer as contas sozinho. Algumas ferramentas podem fazer isso por nós, desde que a gente fornece esses dados. Uma alternativa é usar a calculadora do cidadão no site do Bacen.

Qual é a vantagem de investimentos com juros compostos?

Não é difícil imaginar que a maior vantagem dos investimentos com juros compostos esteja na rentabilidade da aplicação, não é? Afinal, os juros são calculados sobre o capital inicial mais o que ele já rendeu.

“Por exemplo, considerando uma aplicação de R$ 10 mil com rendimento de 1% ao mês, em vez de os juros serem aplicados sobre R$ 10 mil no segundo mês, eles serão aplicados sobre R$ 10.100 e assim sucessivamente”, explica.

Qual é a diferença entre os juros simples e os juros compostos?

Para entender a diferença entre investir em juros simples e em juros compostos, vamos desdobrar o exemplo acima.

“Se você investe R$ 10 mil a uma taxa fixa de 1% ao mês durante 15 anos com juros compostos, você terá R$ 59.958,02 no fim do período”, diz Eduardo.

Por outro lado, se o investimento tivesse juros comuns, o montante final, considerando o mesmo prazo, seria de R$ 28 mil.

Por que tanta diferença? Porque nos juros simples, o cálculo sempre recairia sobre o valor inicial de R$ 10 mil. Ou seja, a cada vez, a rentabilidade do investimento seria de R$ 100. Portanto, depois de 15 anos, você teria os R$ 10 mil iniciais mais R$ 18 mil de rendimentos (180 meses x R$ 100).

Agora ficou fácil entender a diferença, né?

Onde investir em juros compostos?

Agora chegamos ao ponto fundamental da questão. Onde investir em juros compostos?

“Em basicamente todos os investimentos regulamentados oferecidos por instituições financeiras”, afirma o especialista. “E é importante salientar que no mercado financeiro, hoje, juros simples não são praticados”, alerta. Para você entender de uma maneira bem prática, alguns exemplos de investimentos que usam os juros compostos são:

Qual é a melhor forma de investir em juros compostos?

Não existe exatamente a melhor forma de investir em juros compostos. O que existe é uma regra básica: não fazer retiradas e deixar o dinheiro aplicado pelo máximo de tempo possível. Afinal, se você quer que o investimento pague juros sobre juros, precisa garantir que os juros pagos permaneçam na aplicação.

Além disso, quanto mais tempo o dinheiro permanecer na aplicação, mais juros mensais serão pagos. Consequentemente, mais juros sobre juros serão pagos também.