Bitcoin e outras criptos amenizam fortemente ganhos após discurso de Powell

Presidente do Fed reforçou que não há garantia de que os bons dados de inflação sejam repetidos nos próximos meses

O bitcoin (BTC) amenizou fortemente os ganhos nesta quarta-feira (12) depois do discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, que disse que o banco central dos Estados Unidos manterá os juros na faixa de 5,25% a 5,5% ao ano “pelo tempo que for necessário” caso a economia continue sólida e a inflação mostre persistência. As afirmações vieram após o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) fazer o esperado e manter as taxas no atual patamar pela sétima vez consecutiva.

Segundo Beto Fernandes, analista da Foxbit, as declarações de Powell não trouxeram novidades, mas prevaleceu um tom hawkish (favorável a manter o aperto monetário para combater a inflação), embora não tão agressivo quanto nos últimos discursos. “Também está longe do momento mais apaziguador do final do ano passado. Isso acaba pressionando o mercado de risco, impedindo avanços mais agressivos para o BTC”, afirma.

Já Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, diz que Powell deixou claro que só espera um corte de juros nos EUA, provavelmente em dezembro, lembrando que haverá eleições presidenciais no país em novembro. “O mercado reagiu negativamente, porque esperava dois cortes de juros este ano. A fala foi um banho de água fria depois da inflação vir abaixo do esperado”, destaca.

A decisão do Fomc hoje veio logo depois de um alívio no Índice de Preços ao Consumidor (CPI) de maio, que mostrou estabilidade ante abril, ficando abaixo do aumento de 0,1% esperado pelos economistas. Além do dado cheio menor do que o esperado, o CPI de maio também mostrou um núcleo da inflação (excluindo preços mais voláteis como alimentos e energia) crescendo menos do que se projetava. O núcleo do CPI avançou 0,2%, contra um consenso de 0,3%. A inflação americana está em 3,3% na base anual, menos do que os 3,4% que eram esperados para maio, porém ainda bem acima dos 2% que são a meta do Fed.

Sobre o dado de inflação, Powell qualificou os números como “melhores do que quase todos esperavam” e celebrou o reequilíbrio do mercado de trabalho, mas destacou que os salários continuam rodando acima do que considera sustentável. O chairman do Fed também reforçou que não há garantia de que os bons dados do CPI sejam repetidos nos próximos meses. “Temos que ver o que os dados de inflação de hoje significam para o balanço de riscos”, defendeu.

Perto das 17h20 (horário de Brasília) o bitcoin sobe 0,6% em 24 horas, cotado a US$ 67.812 e o ether, moeda digital da rede Ethereum, tem alta de 1,5% a US$ 3.550, conforme dados do CoinGecko. O valor de mercado somado de todas as criptomoedas do mundo é de US$ 2,6 trilhões. Em reais, o bitcoin apresenta valorização de 0,89% a R$ 367.510, enquanto o ether avança 1,73% a R$ 19.226 de acordo com valores fornecidos pelo MB.

Entre as altcoins (as criptomoedas que não são o bitcoin), a solana (SOL) tem alta de 3,7% a US$ 154,03, o BNB (token da Binance Smart Chain) avança 1,6% a US$ 616,88 e a avalanche (AVAX) registra ganhos de 4,5% a US$ 32,95.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir