Vale capta US$ 1,5 bilhão no exterior e pode abrir caminho para outras empresas brasileiras

Gradual melhora da economia no Brasil e normalização após caso Americanas voltam a tornar empresas do país atrativas para investidores

A Vale (VALE3) confirmou a captação de US$ 1,5 bilhão, numa emissão de bônus de 10 anos, o que pode abrir caminho para emissões de empresas brasileiras.

Os papéis embutem rentabilidade ao investidor de 6,245% ao ano, ou 2,45 pontos-base acima dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos.

A mineradora informou que pretende usar parte dos recursos captados para recomprar bonds emitidos anteriormente por ela mesma e para fins corporativos gerais.

BMO Capital, Citigroup, JPMorgan e Scotia Capital são os coordenadores da operação, com apoio de Credit Agricole, MUFG e SMBC Nikko.

Entenda o movimento da Vale

Profissionais do mercado citaram dois pontos para a retomada da captação da Vale:

  • a perspectiva de início de corte de juros no Brasil no segundo semestre de 2023;

Segundo dados da Anbima, as emissões de dívida de empresas locais somaram US$ 4 bilhões entre janeiro e abril deste ano. Isso representa uma queda de 20,7% ante mesma etapa de 2022.

“O mercado já reabriu para novas emissões e o cenário mais complexo devido ao episódio Americanas já se encontra praticamente superado”, afirmou Vitor Wolfgram, analista da Levante Investimentos.