United Airlines reduz em 86% o prejuízo no 1º tri, para US$ 194 milhões

No pós-mercado da Nasdaq, em Nova York, as ações da United Airlines subiam 1,42%, a US$ 43,65. Mais cedo, no pregão regular, os papéis avançaram 1,56%, a US$ 43,04

A United Airlines reportou prejuízo líquido de US$ 194 milhões no primeiro trimestre deste ano, uma redução de 86% sobre o prejuízo líquido de US$ 1,38 bilhão apresentado um ano antes. Diluído por ação, o prejuízo foi de US$ 0,59, ante US$ 4,24 do primeiro trimestre de 2022.

A capacidade de voo subiu 23,4% na comparação com o mesmo período de 2022. Já a receita operacional da companhia avançou 51% entre janeiro e março, para US$ 11,4 bilhões.

As despesas operacionais somaram US$ 11,5 bilhões no primeiro trimestre, crescimento de 29,2% na base anual. Já o custo por assento-milha disponível (CASM, na sigla em inglês) aumentou 4%.

“Estamos observando os riscos macroeconômicos com cuidado, mas a demanda continua forte, especialmente internacionalmente, onde estamos crescendo duas vezes mais do que a taxa doméstica. Esperamos que todos esses fatores nos mantenham no caminho certo para atingir nossa meta de lucro por ação para o ano inteiro”, afirmou o diretor-presidente da companhia, Scott Kirby, nos comentários sobre os resultados.

Para 2023, a empresa continua confiante com a sua projeção de alcançar um lucro ajustado por ação entre US$ 10 e US$ 12.

No pós-mercado da Nasdaq, em Nova York, as ações da United Airlines subiam 1,42%, a US$ 43,65. Mais cedo, no pregão regular, os papéis avançaram 1,56%, a US$ 43,04.

Leia a seguir

Leia a seguir