SoftBank planeja ‘super IA’ depois de vender participação na Nvidia

Depois do fundo perder em grande parte a onda do sucesso da inteligência artificial, o SoftBank está criando uma divisão de IA e deverá ter um protótipo próprio no próximo ano

O executivo do SoftBank, Masayoshi Son, perdeu em grande parte a onda do sucesso da inteligência artificial (IA). Ele está determinado a não repetir o erro e planeja alcançar uma superinteligência artificial, o que pode ser bom para a empresa de design de chips Arm Holdings.

O SoftBank do Japão comprou a Arm por US$ 32 bilhões em 2016. Posteriormente, tentou adicionar a Nvidia ao seu portfólio, de acordo com os comentários de Son na assembleia anual de acionistas da empresa em Tóquio, na sexta-feira. “Havia uma questão: ‘Comprei Arm. Agora quero comprar você, Nvidia’”, disse Son.

O negócio não deu certo e o SoftBank posteriormente vendeu sua participação na Nvidia em 2019, perdendo o que poderia ter sido um ganho de US$ 150 bilhões, já que a fabricante de chips posteriormente disparou em valor devido ao papel de seus chips no treinamento de sistemas de inteligência artificial.

Agora Son parece ansioso para tentar novamente construir um gigante de IA. Ele disse na assembleia de acionistas que queria alcançar uma “superinteligência artificial”, que seria dez mil vezes mais inteligente que a inteligência humana. É provável que a Arm esteja no centro desse esforço.

O SoftBank possui cerca de 90% da Arm, que listou suas ações nos Estados Unidos no ano passado e tinha um valor de mercado de US$ 168 bilhões no fechamento de quinta-feira.

Os fabricantes de chips contratam a Arm e pagam pequenos royalties por cada chip projetado por ela que vendem. Os designs da empresa são onipresentes no mercado de telefonia móvel e agora ela está voltada para a expansão em processadores para computadores pessoais.

A exposição da Arm a dispositivos configurados para integrar IA elevou o preço das ações, que mais que dobrou desde a sua listagem. No entanto, Son espera fazer da empresa parte de um esforço para expandir para robótica, data centers e direção autônoma.

O SoftBank está criando uma divisão de IA e terá um protótipo no próximo ano, informou a agência de notícias japonesa “Nikkei” no mês passado.

Son parece determinado a não repetir o mesmo erro com Arm e com a Nvidia. Ele disse que o SoftBank pretende possuir o máximo possível da Arm pelo maior tempo possível. Isso limita os ganhos potenciais do SoftBank, mas também reduz a pressão de venda sobre as ações da Arm.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir